Diocese da Panônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Dioecesis Pannoniarum
Diocese da Panônia
Diocese do(a) Império Romano
314–década de 440
Location of Diocese da Panônia
Ilírico e Dácia por volta de 400
Capital: Sirmio
Governador: vigário
Período : Antiguidade Tardia
 -  Criada originalmente como parte da pref. pret. da Itália 314
 -  Incorporada pela recém-criada pref. pret. da Ilíria 356
 -  Reincorporada pela Itália depois da morte de Teodósio I 395
 -  Presenteada ao imperador romano do oriente Teodósio II 425
 -  Conquistada pelos hunos década de 440

A Diocese da Panônia (português brasileiro) ou Diocese da Panónia (português europeu), conhecida a partir de 395 como Diocese do Ilírico (Illyricum) ou Diocese da Ilíria, foi uma diocese do período final do Império Romano cuja capital, sede do vigário, era Sirmio.

História[editar | editar código-fonte]

A diocese fazia parte originalmente da prefeitura pretoriana da Itália e, posteriormente, juntou-se à prefeitura pretoriana da Ilíria quando ela foi criada em 356. Disputada por ambos as metades do império, a Panônia era uma das duas dioceses que foram incorporadas à porção oriental da Tetrarquia que não tinha raízes culturais gregas (a outra era a Dácia), e acabou sendo transferida definitivamente para o Império Romano do Ocidente com a morte de Teodósio I em 395 e reincorporada à Itália.

Em 425, Gala Placídia deu a Diocese de Ilírico para o imperador oriental Teodósio II. Seu destino final é incerto: a região foi perdida para os hunos na década de 440, embora a Dalmácia tenha ficado sob controle imperial até a década de 480. O rei da Itália, Teodorico, o Grande, conquistou a Panônia no início do século VI, provavelmente restaurando a diocese.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Diocese da Panônia incluía as seguintes províncias:

Estava ainda sob sua jurisdição o exarca de Sirmio, as metrópoles de Lauríaco, Vindomana, Sirmio, Salona, Salisburgo e o "locus incertus" (veja Miholjanec).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The Times History of Europe, Times Books, London, 2001.