Diocese de Eauze

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.


Arquidiocese de Eauze
Archidiœcesis Elusensis
Catedral de Eauze
Localização
País França
Dioceses Sufragâneas Arquidiocese de Auch, Diocese de Aire e Dax, Diocese de Lectoure, Diocese de Comminges, Diocese de Couserans, Diocese de Lescar, Diocese de Bazas, Diocese de Tarbes e Lourdes, Diocese de Oloron
Estatísticas
Área km²
Informação
Rito romano
Criação da Diocese Século III e extinção no século IX, transferida para Auch
Governo da Arquidiocese
Jurisdição Arquidiocese Metropolitana
Contatos

A diocese de Eauze foi uma antiga circunscrição eclesiástica da Igreja Católica.

História[editar | editar código-fonte]

Situada no território do sudoeste francês desde finais do Império Romano do Ocidente, esta diocese foi incorporada na Diocese de Auch bem como a sua sede, provavelmente por motivos militares, no século IX (ano 879 ou talvez 850)[1] . A primeira menção à existência de um bispo de Eauze encontra-se no Concílio de Arles, do ano 314. A catedral é dedicada a Santo Lupércio.

Eauze era conhecida como Elusa nos últimos séculos do Império Romano e durante os primeiros anos da Idade Média. Durante muito tempo manteve-se como a principal cidade da Novempopulânia, uma das províncias criadas pelo Imperador Diocleciano e a sua diocese compreendia todas as civitates da dita província. No Concílio de Agde, de 506, estavam presentes todos os dez bispos da diocese metropolitana: Ach, Dax, Lectoure, Comminges, Couserans, Lescar, Aire, Bazas, Tarbes e Oloron. Em 551, o bispo Aspasio convocou para Eauze um outro concílio.

Incerta é a data da incorporação à Diocese de Auch. Os factos históricos dividem-se: para alguns, a cidade sofreu danos significativos com as incursões sarracenas provenientes da Península Ibérica ente os anos 721-722; para outros, a cidade foi abandonada seguidamente às incursões normandas da segunda metade do século IX. As certezas apenas residem no facto de, a partir do século VIII não existem mais menções ao Arcebispado de Eauze. A sede suprimida foi unida a Auch, cujo bispo Airardo lhe fora atribuído o título de arcebispo em 879.

Referências