Diogo, Duque de Viseu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Realeza Portuguesa
Casa de Avis
Descendência
Ordem Avis.svg

D. Diogo de Viseu, Infante de Portugal (1452? — 1484) foi 4º Duque de Viseu, 4º Senhor da Covilhã, 3º Duque de Beja e 3º Senhor de Moura, filho do Infante D. Fernando (irmão de D. Afonso V) e da Infanta D. Beatriz.

Seu pai herdou do Infante D. Henrique o Ducado de Viseu, o ducado de Beja, os senhorios da Covilhã e de Moura e das ilhas atlânticas. Em 1470, com a morte de seu pai, todo este património tinha passado para seu irmão mais velho, D. João, Duque de Viseu e de Beja que, ao falecer sem descendência em 1472, passou para ele. Tornou assim o duque D. Diogo no mais poderoso nobre do reino depois do duque de Bragança.

D. Diogo foi ainda agraciado por D. Afonso V com os cargos de condestável do reino e governador da Ordem de Cristo. Gozava de especial privilégio pelo poder e ainda por ser irmão de D. Leonor esposa do príncipe herdeiro D. João.

Feito chefe dos descontentes quando D. João II subiu ao trono por causa da política centralizadora do monarca, prepara uma conjura para assassinar o rei e o príncipe herdeiro, o que lhe permitiria depois subir ao trono. Mas o monarca teve conhecimento da conjura e, atraindo o cunhado a Palmela, aí o apunhalou por suas próprias mãos ou, segundo os relatos escritos, por Diogo de Azambuja com o auxílio de D. Pedro de Eça, Alcaide-Mor de Moura, e de Lopo Mendes do Rio.1

D. Diogo teve um filho ilegítimo de uma dama espanhola, D. Leonor de Sottomayor e Portugal, que se chamou D. Afonso, mas o seu sucessor no património familiar foi seu irmão mais novo, que viria a subir ao trono Português como D. Manuel I.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
João
Duque de Viseu
14721484
Sucedido por
Manuel
Precedido por
João
Duque de Beja
14721484
Sucedido por
Manuel
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.