Diogo Dias Melgás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Diogo Dias Melgás (ou Melgaz) (Cuba (Portugal), 14 de Abril de 1638 - Évora, 1700) foi compositor português da polifonia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Diogo Dias Melgás nasceu em Cuba, Alentejo, 14 Abril 1638. Cantor do coro no Colégio do Claústro em Évora em 1646. Trabalhou na Sé Catedral de Évora, onde permaneceu o resto de sua vida, sendo aluno de Manuel Rebelo, e mantêm-se como mestre de capela por 30 anos. Morreu cego e extremamente pobre em 3 fevereiro 1700. Foi o último dos grandes mestres da polifonia Portuguesa que floresceu em Évora, na segunda metade do século XVI.

Uma grande parte do trabalho da Melgás está perdido. Os sobreviventes obras - missas, motets, graduals - são mantidos nos arquivos das catedrais de Évora e de Lisboa, e foram publicados em notação moderna pela Fundação Calouste Gulbenkian em 1978 (Opera Omnia, Portugaliae Música XXXII).

Gravações[editar | editar código-fonte]

  • 1994, Música do Renascimento Português, Pro Cantione Antiqua, Hyperion CDA66715
    • inclui 14 obras por Melgás
  • 2004, A Idade de Ouro da Música Português, The Sixteen, CORO COR16020
    • inclui 3 obras por Melgás
  • 2008, The Golden Age, The King's Singers, Signum Classics
    • inclui 2 obras por Melgás

Referências

  • Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira de Cultura, vol. 19, "Melgaz (Diogo Dias)", ed. Verbo, Lisboa/São Paulo, 1998

Retirado em "Dias Melgás"