Direção relativa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Física.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde janeiro de 2014.

Direção relativa é a direção aparente do movimento de um objeto em relação a outro.

Náutica[editar | editar código-fonte]

Para a navegação é utilizado o termo bombordo para o lado esquerdo da embarcação e estibordo para o lado direito.

Cartografia[editar | editar código-fonte]

Na cartografia, o lado esquerdo dos mapas representa o ocidente ou o oeste e o lado direito o oriente ou leste.

Teatro[editar | editar código-fonte]

Bastante importante tem o uso espacial do palco, nas apresentações teatrais. Todos os atores, bem como cenógrafos e marcações do deslocamento obedecem a prévia determinação. Na técnica teatral há duas esquerdas:

  • Esquerda alta: a parte posterior e esquerda, no palco.
  • Esquerda baixa: o lado frontal (que margeia o proscênio) e esquerdo.

O mesmo se aplica ao lado direito, porém do lado oposto ao esquerdo.

Medicina[editar | editar código-fonte]

Os corpos dos animais geralmente são simétricos externamente (não perfeitamente), incluindo o ser humano, a partir de uma linha imaginária no meio de cima a baixo. É por esse motivo que alguns membros de um lado são duplicados do outro lado: pé direito, pé esquerdo, braço direito, braço esquerdo etc.

Há um distúrbio que impede o perfeito reconhecimento espacial do indivíduo, fazendo-o confundir a esquerda e a direita: a ambilevidade. Pessoas assim geralmente confundem sua mão esquerda com a direita, por exemplo.

  • Para determinar o lado do paciente, a terminologia médica utiliza-se do termo "flanco", que pode ser o direito e esquerdo, considerando-se a ótica do indivíduo objeto da análise, e não do observador.

Psiquiatria[editar | editar código-fonte]

A levofobia consiste no pavor excessivo e incontrolável que o seu portador sente por tudo quanto esteja situado em seu lado esquerdo, e a dextrofobia de forma análoga o lado direito.

Heráldica[editar | editar código-fonte]

A identificação do lado esquerdo nos brasões é vital para a descrição e desenho dos elementos heráldicos, como por exemplo das bandas - o listão que, partindo da esquerda para a direita, divide diagonalmente o brasão de alto abaixo - no sentido inverso a faixa é chamada de barra (da direita para a esquerda).

Há, nas bandas estreitas, chamadas de coticas, a inversão do posicionamento, em que a faixa lançada da esquerda para a direita diz-se "contracoticado".

Leitura, tipografia e impressão gráfica[editar | editar código-fonte]

Para a tipografia, bem como na digitação e formatação de textos e objetos gráficos, a correta determinação espacial serve-se largamente do posicionamento determinado para diferenciar esquerda da direita. É assim para se espacejar (linhas, parágrafos, imagens), a partir das margens esquerda e direita - ou justificar, termo bastante empregado em digitação para os posicionamentos esquerdo, direito ou central, mas que significa o texto alinhado tanto à direita como à esquerda.

Ver também[editar | editar código-fonte]