DirecTV Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
DirecTV Brasil
DirecTV wordmark.svg Logotipo padrão da DirecTV
Slogan O mundo é seu!
Tipo Subsidiária do The DirecTV Group
Indústria Telecomunicações
Destino Fundiu-se com a SKY
Fundação 1996
Fundador(es) Galaxy Latin America
(join-venture entre o Grupo Abril, Hughes Eletronics e Grupo Cisneros)
Sede São Paulo, Brasil.
Proprietário(s) DirecTV Group Latin America
Pessoas-chave John Malone, Fundador
Luiz Eduardo Baptista, Presidente & CEO
Produtos Transmissão Direta de Satélite
Antecessora(s) TVA Digisat
Sucessora(s) SKY+DIRECTV
Página oficial www.directv.com.br

A DirecTV Brasil (registrada como Galaxy Brasil Ltda) foi uma empresa de televisão por assinatura via satélite sediada em São Paulo, Brasil, franquia da rede estadunidense DirecTV. Suas principais concorrentes foram a SKY Brasil (o que é hoje) e NET ambas com participação das Organizações Globo. Ultimamente fala-se da volta da DirecTV ao país, já que ela nos EUA acabou se juntando com AT&T, a anatel deve aprovar para isso pode acontecer aqui no país, se for assim a DIRECTV terá sua volta no país e a SKY será removida.

História[editar | editar código-fonte]

Galaxy Brasil Ltda foi pioneira no ramo de TV Paga no Brasil, subsidiária do The DirecTV Group e Galaxy Latin America Group, e tinha direitos de exclusividade da HBO Max Digital e contava com qualidade de som e imagem superior a SKY Brasil sua posterior concorrente.

A DirecTV Brasil, tinha como um de seus sócios o Grupo Abril. Em meados de 2004, a NEWS Corporation do magnata Rupert Murdoch (controladora da SKY BRASIL) comprou todas as operações da DirecTV. (DirecTV norte-americana e a DirecTV Latin America, esta última estava em concordata). Nos países latinos onde as operadoras SKY e DirecTV dividiam mercado, somente a marca mais forte sobreviveu. No caso do Brasil, houve uma reestruturação societária e a marca que continuou foi a SKY, que passou a ser controlada pela DirecTV Latin America (que àquela época tinha a News Corporation como a sua maior acionista).

Há algum tempo, a NEWS Corporation vendeu a participação que tinha na DirecTV norte-americana e na DirecTV Latin America(o que inclui o Brasil) para a Liberty Media Corporation do magnata John Malone. Com isso, a News Corporation passou a atuar no continente americano apenas como programadora de canais (tendo em vista que ela controla os canais do grupo FOX). Na Europa e Ásia, ela continua tendo operações de TV por assinatura. Em alguns desses países, ela tem operadoras com o nome de "SKY", como no caso da Itália, mas que não possuem nenhuma ligação com a SKY brasileira.

Um fator curioso para a SKY Brasil, é que mesmo com a mudança acionária, até o momento não foi cogitada nenhuma mudança no nome da operadora, tendo em vista que o nome "SKY" foi criado por Rupert Murdoch e com isso, faz menção à antiga administração.

Uma antena DIRECTV apontada para o satélite Intelsat 11 da SKY.

No Brasil, um dos grandes diferenciais da operadora eram os shows apresentados em seu Canal 605 que foi renomeado para Sky Shows após a fusão com SKY, e os filmes exibidos pelo DIRECTV Cine Club, atualmente Cine Sky. Também foi a principal operadora a distribuir os canais HBO, Disney Channel e outros de origem latina.

A DIRECTV transmitiu vários eventos importantes em sua história no Brasil. O último grande evento foi a Copa do Mundo FIFA 2006, na Alemanha, pelos canais Mundial Total. A transmissão foi feita em multi-canais, totalmente gratuitos para todos os seus assinantes. O canal contava com a narração de Ivan Zinnemman e Roberto Figueroa. A operadora também conseguiu a proeza de transmitir com EXCLUSIVIDADE o evento Rock'n Rio, em 2001.

A DIRECTV tinha aproximadamente 450 mil assinantes brasileiros e, depois da fusão com a SKY, passou a ter cerca de 1,3 milhão de assinantes, menos da metade da base da NET.

Anteriormente a fusão com a SKY, a DIRECTV possuía 2 pacotes básicos (Prata Plus e Ouro Plus) e 10 pacotes opcionais (Pacote HBO, HBO/Max Digital, Playboy TV, PlayBoy TV + Venus, G Channel, Venus, NHK World, ART e Pacote Europa). Atualmente, a DIRECTV não é mais comercializada para novos clientes, que deverão optar pela SKY. Aos já clientes DIRECTV estão sendo oferecidos novos pacotes de programação, que incluem novos canais, que já eram disponibilizados pela SKY. No dia 10/10/06, a Directv começou a oferecer para seus assinantes que já passaram pelo processo de ATQ os pacotes Digital 2007, Digital Plus 2007, Combo Digital Família 2007, Combo Digital Adulto 2007 e Combo Digital Cinema 2007.

Com a fusão, uma nova empresa foi criada, o Nome e Slogan foram definidos: SKY+DIRECTV, e tinha como slogan "O Melhor de Dois Mundos", porém, foram provisórios.

No dia 1 de Março de 2007, foi divulgado através de um e-mail enviado aos assinantes que a SKY+DIRECTV passaria a se chamar "SKY" acompanhada do slogan "TV é isso".

Atualmente alguns canais entraram no line-up da DirecTV(Atq), como Speed Channel, SciFi Channel que estão em período de degustação, uma ótima notícia foi a versão brasileira do Fashion TV, chamada de Fashion TV Brasil.

No dia 1 de Setembro de 2007, o sinal da DirecTV foi desativado, os assinantes passaram definitivamente para o satélite da SKY Brasil PAS 6B.

DirecTV Stars[editar | editar código-fonte]

Directv Stars era um serviço promocional onde o assinante acumulava pontos com mensalidades pagas, concorriam a viagens e também vários concursos culturais para ganhar eletrodomésticos.

Acionistas[editar | editar código-fonte]

DirecTV Group - Um dos maiores grupos de comunicação do mundo, atua no segmento de televisão por assinatura via satélite. Nos Estados Unidos, atende 15 milhões de assinantes. Grupo Abril - Um dos maiores e mais influentes grupos de comunicação da América Latina. Fornece informação, cultura, educação e entretenimento para praticamente todos os tipos de público e atua de forma integrada em várias mídias como revista, distribuição de TV, canais de TV e etc. Foi acionista da DirecTV até 1999, quando vendeu sua participação para o DirecTV Group.

Fusão com a SKY[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

A SKY e a DIRECTV se uniram e criaram a maior empresa de TV paga digital do mercado brasileiro e de toda a América Latina. As empresas estão atuando juntas, de forma integrada, para oferecer serviços ainda melhores e mais completos aos seus clientes.

O processo de unificação das empresas vem ocorrendo gradualmente, com a atualização tecnológica do equipamento digital dos clientes oriundos da DIRECTV sem nenhum custo.

A fusão entre ambas as operadoras foi aprovado na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e no CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Com a fusão Rupert Murdoch pode pôr em prática a sua estratégia na América Latina. Nos mercados em que havia concorrência direta entre SKY e DIRECTV, ele extinguiu a mais fraca. No Chile e na Colômbia, a DIRECTV era mais forte que a SKY, ou seja, quem encerrou as suas operações por lá, foi a SKY. Já no México e Brasil, a marca mais forte era a SKY. Ou seja, quem desapareceu no México foi a DIRECTV e o mesmo parece estar acontecendo de forma gradativa no Brasil. Nos demais mercados latinos, tal como: Argentina, Uruguai, Venezuela, etc, como não existia SKY, a DIRECTV continuou operando normalmente, podendo oferecer finalmente aos seus assinantes os tão cobiçados canais FOX, exclusivos da SKY. Como as negociações de canais são feitas de maneira pan-regional, ou seja, para toda a América Latina, até mesmo os mercados em que a SKY não estava presente, os assinantes da DIRECTV não podiam ter os canais FOX. A maioria dos diferenciais da DIRECTV foi perdida com o anúncio da fusão com sua maior concorrente, a SKY. Parte considerável dos canais foi retirada do satélite oficial da DIRECTV o Galaxy 3c (como os canais MR1, MR2, Music Choice, Retro, Infinito, Much Music, cl@se, HTV, Casa Club TV, MTV Latina, SoundTrack Channel, G Channel, Venus, Canal do Boi, Fashion TV) esses canais estão em negociação com SKY, exceto o Fashion TV que já está sendo transmitido pela operadora.

No dia 1 de março de 2007 foi divulgado através de um e-mail enviado aos assinantes que a SKY+DIRECTV passaria a se chamar "SKY" acompanhada do slogan "TV é isso".

Em 2010 a DIRECTV comprou quase todas as ações que ainda perteciam a GLOBO da 'nova SKY'. Fazendo que hoje a SKY seja 97% pertencente a DIRECTV dos Estados Unidos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]