Discussão:Açougue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Açougue é português (tanto de Portugal como do Brasil), embora prevaleça "talho" em Portugal e "açougue" em Brasil, açougue ainda é utilizado em Portugal.

A palavra açougue (sinónimo de talho) está presente em qualquer dicionário de português e é utilizada pelos seus falantes, trata-se sem dúvida uma palavra portuguesa, independentemente da variante dialectal. Seria incorrecto subcategorizá-la apenas como uma palavra de português brasileiro quando pertence a todas as variantes dialectais do português.

A divisão é utilizada aqui sempre que um vocábulo é mais comum do que o outro no Brasil ou em Portugal. Mesmo que "açougue" também seja compreensível em Portugal, "talho" certamente não o é no Brasil. E como esta forma é a mais comum por aí, a divisão contida no artigo é a mais aplicável, dentro das regras de nomenclatura adoptadas na Wikipédia. Arges (discussão) 01h30min de 14 de Janeiro de 2008 (UTC)

Em primeiro lugar gostaria de manifestar o meu desagrado em relação ao critério utilizado na denominação, visto que o vocábulo em questão não é exlusivo apenas a uma das duas partes. Pois se um português ou um angolano utilizar a palavra açougue e a expressão for considerada português brasileiro seria uma injustiça, pois um angolano é um angolano e um português é um português e falando ambos português e visto que a palavra não tem origem no Brasil não faz sentido a denominação utilizada, seria semelhante a afirmar o seguinte:
O alemão fala alemão.
O brasileiro fala alemão.
O argentino também fala alemão.
Mas como o argentino utiliza mais o alemão, então o alemão não fala alemão, ele fala argentino, assim como o brasileiro.

Em segundo lugar (saindo já da questão relevante), independentemente da palavra "talho" ser geralmente compreensível no Brasil, esta faz parte do idioma falado pelos seus compatriotas. O facto de uma palavra ser mais ou menos inteligível pelas colectividade não faz com que deixe de ser uma palavra pertencente ao mesmo idioma desse grupo. Eu, assim como muitos compatriotas, poderiamos não perceber a palavra "talho", no entanto ela não deixaria de ser um sinónimo de açougue e de pertencer ao nosso idioma.

Vou abster-me de mais comentários sobre este assunto, já deixei a minha posição.

Eu sou Português e digo açougue, até a minha professora de Português diz. E o pessoal esquece que não existe apenas Portugal e Brasil, também se diz açougue noutros lugares...

Erro grave[editar | editar código-fonte]

Não há qualquer dúvida de que açougue seja português de Portugual e de que esteja em pleno uso comum. A dúvida subsiste, porém, quando se diz que açougue é simplesmente um talho, ou quando se continua a usar talho como sinónimo para todo o valor semântico de açougue.

Um açougue, em Portugal, não é tanto um talho como é um matadouro, e é um termo usado com imensa frequência em círculos mais literários. A confusão que pode fazer-se reside no facto dos talhos terem sido uma vez também matadouros (açougues), e alguns anda hoje, em regiões mais provincianas do país, continuarem a matar os animais que vendem. Por isso não é de estranhar que se faça a ereferência ao açougue como sendo um talho e essa difinição não estará totamente incorrecta. Mas um açougue, em português, para precisar mais, não significa talho e sim matadouro, sendo que nos dias que correm os animais são mortos antes de irem para os talhos para serem cortados (talhados).

Se procurarmos num dicionário, como por exemplo o da Priberam[1], vamos encontrar, antes de mais, o significado de matadouro, e só depois o significado de talho. O uso dos termos talho e açougue, como se pode verificar, não é indiferente, e estes dois termos não se podem substituir um ao outro pois referem-se a coisas que actualmente são muito diferentes. Ora, a lógica é muito simples de compreender: enquanto que açougue é um matadoro e pode, eventualmente, referir-se a um talho, talho não é sinónimo de matadouro, e açougue é, antes de mais, o lugar da matança, ou, em sentido figurado, carnificina.

A evolução de uma língua deve-se, muitas vezes, ao facto de um termo já não corresponder à realidade. Contudo, esta evolução traz frequentemente a utilização de termos que outrora se referiram ao mesmo por outras razões que as do actual uso. Isto acontece quando alguém, ou um grupo de pessoas, usa o termo açougue para se referir ao lugar onde se talha a carne. Como açougue é onde se mata (e note-se, insisto, que em tempos medievais se matava no mesmo lugar em que se cortava) e talho é onde se corta (em tempos medievais cortava-se no mesmo lugar em que se matava), e tendo em conta que na nossa época já não é comum matar-se e cortar-se a carne no mesmo lugar, açougue e talho são termos que se tiveram de distinguir e cuja distinção convém que seja respeitada.

Por isto proponho que se reescreva este artigo pois a forma que assume está errada.

Sara Soares Ferreira 12h50min de 7 de julho de 2009 (UTC)

Sim, o artigo pode ser reescrito/aumentado/melhorado.
Os termos talho e açougue são sinónimos; o que acontece é que a realidade foi mudando ao longo dos tempos. Mais ainda com as legilsações modernas. Antigamente matava-se, cortava-se e vendia-se no mesmo lugar. Modernamente o abate é feito no matadouro e a venda no talho ou açougue.
Na minha opinião devem ser referidos ambos os termos, como sinónimos. Ambas as palavras constam dos dicionários, mas pode uma delas não ser usada (ou ser mesmo desconhecida) pelos diferentes falantes da língua. Não tenho a certeza quanto ao Brasil, mas penso que é o termo açougue usado em todo o país. Em Portugal usa-se o termo talho em todo o país, mas também se usa açougue no Norte; no resto do país diz-se apenas talho sendo o termo açouge desconhecido por grande parte da população do Sul. Espadeiro (discussão) 18h07min de 7 de julho de 2009 (UTC)