Discussão:Celso Charuri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Imparcialização[editar | editar código-fonte]

Concentrei as críticas quanto a autenticidade no final do artigo. Adicionei a pré-definição de esboço. Substitui onde o chamava de Celso para a forma mais respeitosa Dr. Charuri. Retirei a palavra charlatão e coloquei a descrição, que é menos estigmatizada.

Abraços,

--Oritemis 22:52, 17 Dezembro 2006 (UTC)

Citação[editar | editar código-fonte]

É muito relevante encontrar uma citação da prática de má gestão financeira e questionamento dos milagres, ou ainda do charlatanismo, como estava antes no artigo. Mesmo que seja de um jornal da época, ou algo assim.

Também seria muito importante conseguir um retrato que esteja na licença pública para ilustrar a biografia.

--Oritemis 22:56, 17 Dezembro 2006 (UTC)

Pronome de tratamento[editar | editar código-fonte]

Na ultima edição retirei o uso excessivo do pronome de tratamento "Dr", observando o padrão utlizado na wikipedia. Cito como exemplo o artigo sobre Isaac Newton onde o físico somente é tratado como "Sir" ( titulo de cavaleiro real britânico) no primeiro paragrafo, sendo depois referido apenas como Newton durante o resto do verbete.

Thiagopires 23:02, 13 Janeiro 2007 (UTC)

Comentário movido do artigo[editar | editar código-fonte]

Alguns comentários sobre os esboço acima:

Dr Celso não pode ser considerado autor de qualquer texto uma vez que não os escreveu. Toda documentação existente provem da compilação de suas palestras por parte dos alunos da Pró-Vida.

Penso que ao invés de utilizar a palavra "venerado", seria mais adequado utilizar a palavra "admirado". Quanto a ser o "escolhido", acho que todos somos escolhidos uma vez que existimos, mas sem dúvida seu nivel de consiciência e de evolução está muito alem do que se pode supor. Concordo que os ditos milagres devem ser chamados de fenômenos, uma vez que ele mesmo dizia que é possível a todos. Onde o texto cita a palavra "crença" pressupõe-se acreditar sem ver. De fato Dr. Celso, realizou tudo o que o texto acima diz e essas realizações foram presenciadas por muitas pessoas, inclusive a data de seu falecimento. Quanto a ser sucessor de "Cristo" na Terra, bem, qualquer sêr, cujas idéias se alinhem com o pensamento de Cristo e que dedique sua vida a elas de forma incansavel fazendo disto sua razão de ser e de estar pode ser consiredado um sucessor Dêle, porem existem sucessores e sucessores, para mim o Dr. Celso foi o maior deles. Tendo o Dr. Celso falecido, não se deve confundir seu trabalho, suas idéias, com as várias instituções que hojem existem e que procuram de alguma forma continuar a transmissão do conhecimento por ele deixado. E por fim, compará-lo com os líderes de instituições religiosas tais como a citada acima é o mesmo que comparar o queijo com a Lua, ambos são redondos. É uma questão de Tamanho.o comentário precedente não foi assinado por 201.1.123.73 (discussão • contrib.)

O texto anterior foi movido para esta página de discussão por se tratar de um comentário ao artigo. Mosca 11:34, 15 Fevereiro 2007 (UTC)

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Na Pró-Vida é claramente dito que Celso é um discípulo de Jesus Cristo (discipulo no sentido de compartilhar de ideias semelhantes e ter objetivos comuns, não confundir com os 12 apostolos/discipulos). O comentário de que ele é um sucessor de Jesus me parece absurdo e nunca ouvi alguém falando isso.

Quero solicitar que o comentário sobre "Celso ser sucessor de Jesus" fosse alterado/corrigido pois não reflete em nenhum momento o que é ensinado na Pró-Vida (talvez reflita a opinião pessoal de alguém que entendeu erroneamente, mas não reflete o que é ensinado).


Fruto do Sucesso[editar | editar código-fonte]

Quero solicitar que seja retirado o comentário sobre o fato de a família do Dr. Celso Charuri morar num condomínio de alto luxo é fruto do sucesso financeiro alcançado pela instituição de Charuri (Pró Vida).

Tal fato não pode ser verificado pois há de se considerar que :

- existe a questão da herança deixada pelo falecido Dr. Celso à família dele (considerando que trata-se de um médico renomado autor de centenas de cirurgias e atendimentos médicos ao longo de décadas de atividade profissional);

- e que os mesmos também possuem suas respectivas profissões.

Pode ser fato verificável que eles habitem em tal condomínio, mas não é fato verificável que toda a renda da família seja proveniente de pró-labore (se é que existe).



Celso morreu na casa dos 40 anos, pouco depois de fundada a PV. Não era possuidor de fortuna que comprasse um apartamento no Parque das Arvores de alguns milhões de dólares; Celso morava em um lugar bem mais humilde, e a sede da Pró-Vida era em um sobrado em moema.

20 e tantos anos depois de a instituição faturar uma fortuna, a PV ocupa um quarteirão inteiro, em instalações maiores que agencias de propaganda enormes que são suas vizinhas ( Y&R, Olgivy) e a viuva do sujeito mora no condominio mais caro de São Paulo.

A informação sobre o Pro-Labore veio de um membro da diretoria da instituição e foi confirmada por diversos outros membros na pagina de discussão.

Mais na cara do que nariz de onde veio o dinheiro.

Thiagopires 01:48, 28 Fevereiro 2007 (UTC)


"Não era possuidor de fortuna" e "morava em um lugar bem mais humilde" - [carece de fontes?] são mais informações não verificáveis. Apresente suas fontes e onde elas podem ser verificadas.

Não existe mérito nenhum em uma escola com mais de dez mil alunos ocupar um quarteirão inteiro. Seria muito mais estranho a Y&R, uma empresa com 200 ou 300 funcionários ocupar tal espaço.

Finalmente, se existe uma fonte, como a página de discussão mencionada, seria interessante contar o link como fonte no final da página.

Ainda assim, dizer que a família do Dr. Celso Charuri morar em determinado condomínio é fruto de pró-labore sem ter um laudo pericial, um demonstrativo financeiro ou algo mais concreto me parece muito especulativo e até difamatório.




Se alguem funda um negocio bem-sucedido como a PV e sua condição de vida melhora drasticamente, é uma dedução bastante óbvia e nada especulativa relacionar a prosperidade financeira com o bom andamento do seu negócio.

E a PV tem mais de 10.000 fiéis, não é escola de nada, uma "escola" onde você é obrigado a acreditar em deus, e a cultuar o fundador é muito mais uma seita do que qualquer outra coisa. E seitas que enriquecem tanto ao ponto de ocupar um terreno daquele tamanho são muitos suspeitas.

Viu? Essa frase acima é uma especulação e uma opinião pessoal. O artigo não.

Vai arrumar o que fazer em vez de ficar procurando qualquer minima brecha para amenizar a verdade.

e autor de textos sobre auto-ajuda e assuntos esotéricos, também com estudos sobre as pirâmides do Egito. Thiagopires 15:07, 28 Fevereiro 2007 (UTC)


Vixe. Desculpe então. Não queria te deixar tão transtornado.

Se é tão importante manter o artigo da forma em que encontra, pode ficar com ele.

Eu não me importo, mesmo porque não sou "obrigado" a acreditar e nem fico cultuando ninguém, como certos especuladores dizem. O importante é que eu estou fazendo a minha parte para um mundo muito melhor.

A única coisa óbvia aqui são suas intenções.

Fique com Deus e seja feliz.

alterações de 13/4[editar | editar código-fonte]

Repus a parte que se referia aos milagres pelos seguintes motivos:

- A citação é sobre os "fenomenos" em si, e não sobre a suposta capacidade paranormal do cidadão, descrita no paragrafo seguinte.

- Os episódios contados pela instituição descrevem situações classificadas como milagre no meio religioso e da fé - CC teria ressucitado uma menina que parou de respirar, teria dado comandos mentais a pessoas, previsto o dia da própria morte, etc. - mas de acordo com a lenga lenga new age da PV eles chamam de " fenomeno parapsicológico.

- Fenomênos parapsicólogicos nesse caso seriam um jargão exclusivo da instituição, pois foge do trivial que se entende pela expressão ( telepatia, clarividencia, levitação) - ressucitar alguem pertence ao campo do milagre ( se não fosse uma grande baboseira, mas enfim...)

Thiagopires 21:54, 13 Abril 2007 (UTC)

Falar bestera assim numa enciclopédia?[editar | editar código-fonte]

- "sucessor de Jesus Cristo"? isso é algum tipo de brincadeira? Quem falou isso? Fiz 3 cursos lá e conheço e tenho contato com várias pessoas, apesar de não ser hoje um frequentador assíduo. Nunca ouvi isso. A única coisa relacionada é que a escola se declara cristã, e tem sim uma grande adminiração pela obra de Jesus Cristo. Mas "sucessor" já é demais não.

remoção de paragrafo[editar | editar código-fonte]

removi o paragrafo que fala de "sucessor de jesus", pois sem duvida é um exagero essa ideia. Se quiserem manter isso, por favor digam quando isso é falado, em que curso, texto. Mostrem alguma referencia para manter esse eparagrafo. Essa biografia esta seguindo o mesmo padrao de "qualidade imparcial" que o artigo da provida. Ha outras passagens claramente parcialistas que teremos que rever mais a frente.

autor de textos sobre esoterismo?[editar | editar código-fonte]

Alterei tb o primeiro paragrafo e removi esse trecho. Isso nao é verdade. Por favor, escrevam o que for real, veridico, confirmado. Não dá pra fazer um artigo serio com suposições. Celso Charuri Não foi autor de textos.

guerra de edição[editar | editar código-fonte]

O que peço e já pedi acima é referencias do que esta sendo dito. Eu sei que esta errado e alterei o texto. Vc volta no que estava e nao fornece nenhuma referencia. Vamos ter que travar o texto entao.

revista sensacionalista[editar | editar código-fonte]

Esse artigo, assim como o da provida antes da recente alteração, tem uma semelhança incrivel ao de revistas sensacionalistas. É obvio que nao segue o padrão de uma enciclopedia. Mesmo considerando que é um tema polêmico. Basta abrir uma enciclopédia impressa, ler os temas polêmicos e comparar. Tem na história várias pessoas e organizações polêmicas, basta comparar seus artigos com este da wikipedia. Não é apenas um conjunto de "regrinhas" (isso pode, isso não pode...) que deve ser usado para analisar se segue ou não um padrão enciclopédico, mas a intenção que pode-se enxergar por trás de um texto. Aí você vê honestidade ou não, intenção construtiva ou destrutiva.

Limpeza[editar | editar código-fonte]

Limpei o artigo, deixando apenas as informações objetivas. Peço que as alterações e adições que fizerem daqui por diante respeitem o princípio da imparcialidade, e pricipalmente tenham certeza do que estão escrevendo. Quero também lembrar que enciclopédia não é blog.

Pra não ficar dúvida quanto a imparcialidade/objetividade do texto, listei abaixo as informações contidas:

  1. Celso Charuri (11 de junho de 1940 - 20 de dezembro de 1981)
  2. aluno da Faculdade de Medicina da UFPR,
  3. médico ginecologista,
  4. obstetra.
  5. Desde a infância se dedicou ao estudo de filosofia e psicologia, embora nunca tenha cursado em instituições.
  6. É mais conhecido por ser o fundador e idealizador da Pró-Vida.
  1. Charuri dá nome a uma rodovia em Araçoiaba da Serra (onde se localiza o clube de campo da Pró-Vida)
  2. e a escolas profissionalizantes beneficiadas por doações da Central Geral do Dízimo, braço beneficente da #instituição[Carece de fontes?].
  3. A CDG ajuda anualmente diversas instituições do Brasil e de outros países com doações de materiais, ambulâncias, etc.

Existe alguma dúvida quanto as informações acima? Se houver vamos discutir isso aqui nesta página e então alteramos o artigo. Alterar consecutivas vezes o artigo sem tentar discutir aqui só pode expressar desespero.



Que coincidencia que tudo que foi apagado eram criticas! E que o sujeito se fazer de psicologo e filosofo mesmo sem ser nenhum dos dois, virou ele "sempre ter se interessado por psicologia e filosofia desde a infancia" .... vai fazer propaganda em outro lugar!

Thiagopires 01h05min de 21 de Julho de 2007 (UTC)

Isso mesmo[editar | editar código-fonte]

Eram criticas? Apaguei 80% do artigo antigo e vc me diz que eram só críticas. Exato, como que 80% de um artigo é composto de críticas? Não é uma enciclopédia? Ou blog?

É fato que Celso Charuri sempre estudou essas duas disciplinas. O que é fato pode entrar no artigo, o que não entra é achismo, críticas na proporção de 80% (crítica devida e em proporção devida é justo, mas esse não é o caso do texto antigo), opnião pessoal, etc...


É facil, um artigo é composto de 80% de criticas quando o sujeito é um picareta que enriqueceu as custas de muito otario com esse papinho de auto-ajuda new age pretensamente científico e filosófico ( na verdade não deu tempo de desfrutar do dinheiro pq morreu antes, mas a familia agradece aos fiéis pela cobertura no Parque das Arvores.)

E também não tem muito mais o que falar além disso, já que tudo que o sujeito fez na vida foi fundar uma seitazinha mequetrefe que só enriqueceu desse jeito porque as pessoas acreditam em qualquer bobagem, vide a Igreja Universal do Reino de Deus, a Renascer e tantas outras que fazem a festa as custas de gente inculta que cai em qualquer balela mistica que é contada.

Thiagopires 09h02min de 21 de Julho de 2007 (UTC)


Um artigo composto de 80% de críticas não fundamentadas em fontes respeitáveis deve ser considerada meramente a opinião daquele que a escreve.

Apresente as suas fontes ou admita que escreveu um blog de desabafo.

Celso Charuri pode ser até tudo isso que você alega, mas da forma que está escrito, sem fontes, sem base em pesquisas, parece mais uma tentativa de difamação.

Inaceitável isso na Wikipédia.

143.107.176.90 15h17min de 24 de Julho de 2007 (UTC)


Você é membro da seita do cara. Como todos os fanaticos, venera o sujeito. Acha que ele levitava, lia mentes, que preveu a própria morte(!). Já discutiu inflamadamente no artigo da PV, inclusive de maneira muito pouco ética. Só entra aqui para defender essa seita e o charlatão seu criador.

Não vem querer agora fazer esse tipinho de moderado que busca a imparcialidade. Ainda mais sendo membro de uma seita onde é estimulado que se defenda a seita a qualquer custo. Diversos são os casos de pessoas que brigaram com a familia, amigos, por conta da seita. Esse é o nivel de pessoas que vocês são. Encontraram um lugar que instituicionaliza todo o preconceito e o reacionarismo que vocês sempre praticaram, e se sentiram em casa.

Com seus colegas frequentadores de seita, essa demagogia barata cola. Aqui não.

Thiagopires 18h25min de 24 de Julho de 2007 (UTC)


Indiferente de acreditar, defender ou não, fato é fato : é caso de DIFAMAÇÃO e ponto.

Não há o que discutir sobre qualquer outro assunto.

Não tente desviar do foco.

Duas faltas graves no seu artigo : DIFAMAÇÃO e FALTA DE VERIFICABILIDADE.

E não tente dar aulas sobre ética, pois seu artigo cheio de invenções sem verificabilidade e suas ofensas trocadas com usuários, administradores e moderadores revelam muito sobre seu conceito de "ética".

143.107.176.90 13h24min de 25 de Julho de 2007 (UTC)

Falta de Verificabilidade[editar | editar código-fonte]

Marquei no artigo todas as passagens que são contestáveis ou que não apresentam fontes fiáveis.

Também fiz algumas correções ortográficas.

Neko-Bay 13h17min de 26 de Julho de 2007 (UTC)

Remoção de trechos sem fontes e inserção de novas informações devidamente referenciadas[editar | editar código-fonte]

Considerando que os pedidos de fontes foram inseridos no artigo há mais de 60 dias, estava apenas esperando que o autor dos trechos marcados com a predefinição [carece de fontes?] tivesse a oportunidade de fornecê-las, caso elas existissem. Como ele editou o artigo recentemente e não as forneceu, chegou a hora de remover tais trechos do texto.

Não sobrou muita coisa, e partes do que sobrou ainda eram evidentemente carentes de fontes fiáveis e tiveram de ser removidas. Assim, para não deixar o verbete desfigurado, inseri novas informações devidamente referenciadas, conforme preconizam as normas da Wikipedia Lusófona.

Aproveitei para colocar o artigo em um formato mais próximo do sugerido para biografias no Livro de estilo e também para categorizá-lo de maneira coerente com o conteúdo do texto.

Por favor, ao fazerem comentários ou sugestões de alteração, fundamentem-nas de forma sólida e não perguntem aquilo que pode ser depreendido através de uma leitura minimamente atenta do artigo e das fontes apresentadas, como vem acontecendo em outras páginas de discussão nesta enciclopédia.

Devo lembrar ainda que esta página de discussão serve ao propósito de se analisar e melhorar o artigo associado a ela e não se presta à discussão de crenças pessoais de qualquer espécie e muito menos a insultos ou ataques pessoais a quem quer que seja - incluindo-se aí o biografado por este verbete. Como observei tal tipo de conduta inadequada na discussão acima, devo alertar aos editores envolvidos que o desrespeito sistemático às Normas de conduta da Wikipedia poderá resultar nas sanções cabíveis, além da natural perda de credibilidade dos protagonistas de tais comportamentos junto aos membros desta comunidade que estamos empenhados na construção e manutenção de uma enciclopédia fiável.

Saudações Cordiais, -- GFC msg 10h05min de 2 de Outubro de 2007 (UTC).


Sugestão de expansão[editar | editar código-fonte]

Olá, GFC. Li os artigos indicados, bem como suas discussões... bem polêmicas, por sinal! Parece-me que a biografia está correta, imparcial e com fontes fiáveis. Porém, à primeira vista, senti falta de mais informações. Considerando que ele está na categoria dos médicos e dos filósofos, não seria o caso de acrescentar sua especialidade (vi que ele era ginecologista obstetra) e falar um pouco mais sobre seus ideais? No site da instituição, encontrei várias informações sobre sua filosofia. Elas podem ser consideradas fiáveis?

Se me permite uma observação...a data de falecimento foi citada 3 vezes.

--Fyl 04h30min de 20 de Outubro de 2007 (UTC)

Oi Fyl, seguindo sua sugestão, acrescentei uma seção sobre seus ideais e procurei melhorar a questão da data de falecimento... Por favor, veja se melhorou. Saudações Cordiais, -- GFC msg 23h20min de 21 de Outubro de 2007 (UTC).


Olá, GFC. Agora sim! A biografia está correta, sem adjetivos e com referências. É isto. --Fyl 05h40min de 26 de Outubro de 2007 (UTC)