Disputa fronteiriça do Alasca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reivindicações variadas na pequena faixa de terra do Alasca antes da arbitragem em 1903. Em azul está a fronteira reivindicada pelos Estados Unidos, em vermelho a reivindicada pelo Canadá e Reino Unido. Amarelo indica a fronteira moderna.

A disputa fronteiriça do Alasca foi uma disputa territorial entre os Estados Unidos e Canadá (na época um Domínio britânico com suas relações exteriores controladas por Londres), e em um nível subnacional entre o Distrito de Alasca no lado estado-unidense e a Columbia Britânica no lado canadense. Foi resolvida por arbitragem em 1903. A disputa foi herdada pelos Estados Unidos como consequência da Compra do Alasca e havia sido contínua entre os Impérios Russo e Britânico desde 1821.[1]

Referências

  1. Alaska Boundary Dispute (HTML) (em inglês) The Canadian Encyclopedia © 2009 Historica Foundation of Canada. (2007). Página visitada em 4 de setembro de 2009.
  • Carroll, F. M. "Robert Lansing and the Alaska Boundary Settlement." International History Review 1987 9(2): 271-290. Issn: 0707-5332
  • Kohn, Edward P. This Kindred People: Canadian-American Relations and the Anglo-Saxon Idea, 1895-1903 (2005)
  • Munro, John A. "English-Canadianism and the Demand for Canadian Autonomy: Ontario's Response to the Alaska Boundary Decision, 1903." Ontario History 1965 57(4): 189-203. Issn: 0030-2953
  • Cranny, Michael "Horizons: Canada Moves West" pg 256 1999 Prentice Hall Ginn Canada
  • Penlington, Norman. The Alaska Boundary Dispute: A Critical Reappraisal. McGraw-Hill Ryerson, 1972. 120 pp.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]