Dith Pran

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dith Pran
Nascimento 27 de Setembro de 1942
Camboja
Morte 30 de março de 2008 (65 anos)
New Brunswick
Ocupação fotojornalista, tradutor

Dith Pran (27 de setembro de 1942New Brunswick, 30 de março de 2008) foi um fotojornalista e tradutor do Camboja, conhecido por ter sido um refugiado e sobrevivente do genocídio cambojano. Foi tema do filme The Killing Fields (Os Gritos do Silêncio), sendo interpretado pelo ator Haing S. Ngor, que recebeu o Oscar de melhor ator coadjuvante por sua atuação.

Em 1975, Dith e o repórter do New York Times Sydney Schanberg estiveram no Camboja para cobrir a queda da capital Phnom Penh para o Khmer Vermelho. Schanberg e outros repórteres estrangeiros puderam deixar o país, mas Dith teve que permanecer. Enquanto os cambojanos eram forçados a trabalhar, Dith passou por subnutrição e tortura por quatro anos, até escapar para a Tailândia em 1979. Ele cunhou o termo "campos da morte" para se referir aos corpos de vítimas que ele encontrou durante a rota de sua fuga. Entre seus parentes mortos na guerra no Camboja, estavam seu pai, três irmãos e uma irmã.

A partir de 1980, Dith trabalhou nos Estados Unidos, como fotojornalista de The New York Times . Ele também lutou para o reconhecimento das vítimas do genocídio cambojano.

Em 1985 tornou-se Embaixador da Boa Vontade do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e fundou o Dith Pran Holocaust Awareness Project, com o objetivo de divulgar a história do regime do Khmer Vermelho.[1]

Dith Pran faleceu em 30 de março de 2008[2] , vítima de câncer pancreático diagnosticado três meses antes.

Referências