Divertículo de Zenker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Divertículo de Zenker
Classificação e recursos externos
CID-10 K22.5
CID-9 530.6
DiseasesDB 31174
eMedicine med/2777
MeSH D016672
Star of life caution.svg Aviso médico

Divertículo de Zenker, também conhecido como divertículo faringoesofágico, é um divertículo da mucosa da parede posterior da faringe, logo acima do músculo cricofaríngeo (ou seja, acima do esfincter superior do esôfago). É o divertículo mais comum do esôfago, ocorrendo geralmente após os 60 anos de idade. É decorrente da perda da elasticidade tecidual e redução do tônus muscular. O bolo alimentar deglutido exerce pressão dentro da faringe, acima do esfincter esofagiano superior, e causa herniação da mucosa e da submucosa através da área de fraqueza anatômica, proximal ao músculo cricofaríngeo.

Tem como causas o refluxo gastroesofagico e a incoordenação motora entre a deglutição e o relaxamento do músculo cricofaríngeo.

Recebeu este nome em 1877 pelo patologista alemão Friedrich Albert von Zenker.

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

No início os pacientes são assintomáticos. Nos sintomáticos teremos: disfagia alta, tosse intermitente, salivação excessiva, odinofagia e regurgitação. Quando a bolsa aumenta teremos: Doença do refluxo gastroesofagico, halitose, mudança da voz, dor retroesternal, disfagia cervical, sons de borbulhamento à deglutição e obstrução respiratória.

Complicações[editar | editar código-fonte]

As complicações compreendem:

  • Aspiração (a mais séria), podendo levar a pneumonia ou abscesso pulmonar
  • Perfuração, podendo ocorrer após uma endoscopia digestiva alta
  • Sangramento
  • Carcinoma

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento consiste na diverticulectomia com miotomia do musculo cricofaringeo ou na diverticulopexia com miotomia do músculo cricofaríngeo, sendo esta última a melhor técnica, por reduzir o tempo de internamento, além de ter baixo custo e baixa morbidade.