Dobutamina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dobutamina

Dobutamina é uma catecolamina sintética com efeitos mais proeminetes sobre receptores beta-1. Tem mais efeito inotrópico positivo que cronotrópico.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

Agente inotrópico de ação direta. Estimula diretamente os receptores beta-1 do coração, aumentando a contratilidade do miocárdio e o volume de ejeção, dando lugar a um aumento do gasto cardíaco. A irrigação sanguínea coronária e o consumo de oxigênio do miocárdio aumentam, já que aumenta a contratilidade do miocárdio. A resistência vascular periférica geralmente diminui (redução pós - carga); contudo a pressão arterial sistólica e a pressão do pulso podem permanecer invariáveis ou incrementar-se devido ao aumento do gasto cardíaco. A dobutamina reduz a elevada pressão de enchimento ventricular (redução da pré carga) e facilita a condução no nó atrioventricular. Doses excessivas tem um efeito cronotrópico. O fluxo sanguíneo renal e o volume de urina podem estar melhores como resultado de um efeito dopaminérgico

Metabolismo: Hepático a compostos inativos

½ vida: Aproximadamente 2 minutos

Início da ação: Em um período de 1 a 2 minutos, contudo podem ser requeridos até 10 minutos se a velocidade de infusão for lenta.

Duração da ação: Poucos minutos

Eliminação: Fundamentalmente renal como metabólitos

Administração: via endovenosa

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Rang HP, Dale MM, Ritter JM, Flower RJ. Rang and Dale's Pharmacology.
  • Lilian Prates Behring, Solange Simas Correa
Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa.