Dodge City

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Dodge City
Vida Nova (PT)
Uma Cidade que Surge (BR)
 Estados Unidos
1939 • cores (technicolor) • 104 min 
Realização 1º de abril de 1939 (première)
8 de abril de 1939
24 de abril de 1939 (Brasil)
Direção Michael Curtiz
Produção Robert Lord
Hal B. Wallis
Roteiro Robert Buckner
Elenco Errol Flynn
Olivia de Havilland
Ann Sheridan
Bruce Cabot
Frank McHugh
Género faroeste
Idioma inglês
Música Max Steiner
Cinematografia Sol Polito
Edição George Amy
Distribuição Warner Brothers
Página no IMDb (em inglês)

Dodge City (br: Uma Cidade que Surge / pt: Vida Nova) é um filme estadunidense de 1939, um western dirigido por Michael Curtiz e produzido pela Warner Brothers. Foi o primeiro Western estrelado por Errol Flynn, que atua ao lado de Olivia de Havilland, seu par romântico em oito filmes da época[1] .

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Wade Hatton, um cowboy solitário, ajudou a fundar Dodge City, que se tornou uma típica cidade do faroeste, com cowboys e saloon. Depois de alguns anos, ele retorna à cidade e descobre que ela se tornou também um antro de bandidos, liderados por Jeff Surrett. Hatton é incitado a se tornar o novo xerife, o que declina gentil mas firmemente. No entanto, os desmandos dos bandidos de Surrett o fazem mudar de idéia. O filme narra a disputa entre bandidos e o novo xerife, em paralelo com a aproximação dele da bela Abbie Irving.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Segundo os críticos, este é um western clássico, com praticamente todos os clichês do gênero, a diferença é que foi este filme que criou os clichês que todos os outros seguiram. Outros críticos saúdam este como o maior western de todos os tempos. Contudo, por melhor que o filme seja, westerns mexem com a emoção dos espectadores, críticos ou não, e praticamente cada espectador tem o filme que é seu western predileto.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. MATTOS, A. C. Gomes (1985), Galeria de Estrelas: Errol Flynn, Rio de Janeiro: EBAL. ISBN Cinemin n. 15, p. 26

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.