Doença de Lyme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doença de Lyme
Carrapatos da espécie Ixodes são vetores da doença de Lyme.
Classificação e recursos externos
CID-10 A69.2
CID-9 088.81
DiseasesDB 1531
MedlinePlus 001319
eMedicine article/330178
article/965922
article/786767
MeSH D008193
Star of life caution.svg Aviso médico
Carraça/carrapato Ixodes macho adulto.

A doença de Lyme (ou borreliose de Lyme) é uma doença causada pela bactéria espiroqueta Borrelia burgdorferi transmitida geralmente pela picada do carrapato da espécie Ixodes ricinus infectado. No Brasil existe uma forma similar da doença chamada de Borreliose humana brasileira ou Síndrome Baggio-Yoshinari.[1]

A apresentação da doença varia bastante, podendo, em seus estágios iniciais, incluir erupção cutânea e sintomas parecidos com os da gripe, e então manifestações musculoesqueléticas, artríticas, neurológicas, psiquiátricas e cardíacas. Na maioria dos casos, os sintomas podem ser eliminados com antibióticos, especialmente se o tratamento é iniciado precocemente. O tratamento tardio ou inadequado geralmente desenvolve o "estágio tardio" da doença de Lyme, que é debilitante e difícil de ser tratado.

Causas[editar | editar código-fonte]

Eritema migrante, sinal da picada de um carrapato Ixodes.

A doença é causada pela Borrelia burgdorferi, uma bactéria espiralada Gram negativa, microaerófila, intracelular com capacidade de penetração, multiflagelada, de crescimento lento, provida de protoplasma e que apresenta uma membrana externa rica em lipoproteínas.[2]

No Brasil, o principal carrapato vetor é o Amblyoma cajennense. Na América do Norte é transmitida através da picada de carrapatos de pata negra de cervos (Ixodes scapularis) espalha pela costa do Atlântico e o carrapato (Ixodes pacificus) espalha a doença na costa do Pacífico. Na Europa é transmitida pelo Ixodes ricinius. Geralmente é transmitido por um carrapato jovem (ninfa), pois os adultos são facilmente visíveis e removíveis. No local da picada aparece um eritema migrante com formato de "alvo" de tiro.[2]

A doença de Lyme durante a gravidez pode levar à infecção do feto através da placenta e causar possível morte fetal. Tratamento antibiótico adequado evita essa transmissão. Não é transmitido pelo leite materno nem entre pessoas.[3]

Sinais e Sintomas[editar | editar código-fonte]

Lesão característica

À infecção devido à picada da carraça ou carrapato, segue-se um período de incubação de três dias a um mês. A doença prossegue então exceto se interrompida por tratamento eficaz. Na pele ao redor da zona da picada surge o eritema migrante, mancha vermelha redonda que cresce até cerca de 5-50 centimetros de diâmetro, com clareamento da zona central. Pelo menos 75% dos indivíduos infectados apresentam este sinal precoce. Aproximadamente 50% dos indivíduos infectados apresentam mais áreas avermelhadas (normalmente menores) logo após o surgimento da grande mancha vermelha. Sintomas adicionais são inchaço dos gânglios linfáticos locais, mal estar, fadiga, dores de cabeça, febre e calafrios, rigidez do pescoço e dores musculares e articulares que duram cerca de um mês. Os sintomas menos comuns incluem a lombalgia, náusea e vômito, dor de garganta, aumento de linfonodos e do baço. Embora a maioria dos sintomas surjam e desapareçam, a sensação de mal estar e a fadiga podem persistir por semanas.

Se não tratada em 80% dos casos surgem após algumas semanas a dois anos as complicações tardias, com sintomas neurológicos iniciais como meningite, encefalite e disfunção das funções intelectuais (alucinações, perdas de memória, outras), paralisia de músculos devido aos danos nos nervos; e possivelmente problemas cardiacos (15% dos casos) - arritmias (batimentos cardíacos irregulares) e pericardite (inflamação do saco que envolve o coração). Mais tarde aparecem artrites com dores nas articulações e artrite. Em 50% dos casos ocorre neuropatia facial.

Os joelhos afetados geralmente tornam-se mais edemaciados que dolorosos, frequentemente a temperatura da região aumenta (o que pode ser percebido pela palpação) e, raramente, tornam-se hiperemiados (avermelhados). Pode ocorrer a formação de cistos na face posterior do joelho. Quando esses cistos rompem, a dor piora abruptamente. Aproximadamente 10% dos indivíduos com artrite de Lyme desenvolvem problemas permanentes nos joelhos.

A doença é raramente fatal, mas conduz à debilidade.Um problema da doença são os sintomas algo moderados crônicos mas associados a danos significativos, levando o doente a não procurar o médico até que haja disfunções irreversíveis.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

O diagnóstico é um teste ELISA de detecção de anticorpos especificos contra a espiroqueta. A cultura é extremamente difícil assim como a visualização microscópica, já que não absorvem corantes. A PCR é usada por vezes.

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Carraça (carrapato) inchada de sangue

Já foram detectados casos de doença de Lyme em 47 estados dos EUA, inclusive naqueles localizados ao longo da costa nordeste, de Massachusetts até Maryland, Wisconsin, Minnesota, Califórnia e Oregon, além de outros países e regiões planetárias que incluem a Europa (incluindo Portugal) e o norte da Ásia, incluindo Rússia, China, Japão, Austrália e Argentina. Geralmente, a doença de Lyme ocorre no verão e no início do outono, afetando mais frequentemente as crianças e os adultos jovens que habitam áreas florestais.

Há cerca de 25 casos por 100 000 habitantes por ano na Europa. Mais de 10% das carraças poderão estar infectadas. A doença de Lyme também afeta mamíferos domésticos e selvagens, quando picados pelo carrapato, pois mamíferos provavelmente não transmitem a doença entre si.

Zona endêmica também no sul da Argentina, com vários casos diagnosticados em turistas que visitam aquela região.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Uso de roupas claras cobrindo a maior parte da pele e botas altas quando em expedições à floresta. As calças devem ser metidas dentro das meias para evitar essa porta de entrada à carraça. As carraças, se encontradas, devem ser retiradas imediatamente da pele da forma apropriada, se possível por alguém com experiência. Se não houver ninguém nas imediações, devem ser usadas pinças. O recurso ao calor, vaselina ou azeite para expulsão da carraça não é recomendado, pois irrita o parasita e pode provocar regurgitação para o hospedeiro, aumentando as possibilidades de infecção [1]. Se em zona endémica é aconselhável a consulta médica.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.

Apesar de todos os estágios da doença de Lyme responderem aos antibióticos, o tratamento precoce previne mais adequadamente as complicações. Nos estágios I ou II, os antibióticos amoxicilina, cefuroxima, eritromicina, doxiciclina ou macrolídio podem ser administrado pela via oral. Na doença avançada, grave ou persistente, são administrados antibióticos pela via intravenosa. Na fase III, utiliza-se ceftriaxona. Os antibióticos também ajudam a aliviar a artrite, embora possa ser necessário prolongar o tratamento por até 3 semanas. A aspirina ou outros antiinflamatórios não esteróides aliviam a dor das articulações inflamadas. O líquido acumulado nas articulações afetadas pode ser drenado e o uso de muletas pode ser benéfico.

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de a doença ser certamente antiqüíssima, conforme estudos realizados no corpo mumificado de Ötzi, o Homem do Gelo encontrado em uma passagem da montanha no alto dos Alpes Ötzal cuja morte remonta a cerca de 5300 anos, indicando ser o caso mais antigo já encontrado, foi só em 1977, na região de Lyme, Connecticut, EUA, que vários casos de artrite aguda entre adolescentes levaram à descoberta médica da doença. A B.burgdorferi seria identificada como a causa em 1984. A cantora e atriz mexicana Thalía já sofreu da doença por quase dois anos.

O caso mais recente é do piloto da NASCAR, Trevor Bayne, que teve que ficar fora de muitas corridas.

Mês da consciência da doença de Lyme[editar | editar código-fonte]

Mundialmente o mês de março é conhecido como o mês da consciência da doença de Lyme. Em março de 2014 foi fundada no Brasil a entidade ABRALY - Associação Brasileira de Doença de Lyme com o intuito de lutar pela prevenção, conscientização e diagnóstico precoce da Doença de Lyme no Brasil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Doença de Lyme
  • [2]
  • [3]
  • [4]
  • [5]
  • [6]
  • Reportagem da Sientific American sobre a ocorrência mais antiga da doença de Lyme [7]

  1. http://www.scielo.br/pdf/ramb/v56n3/v56n3a25.pdf
  2. a b http://www.reumatousp.med.br/pesquisa.php?idSecao=7625481&idSecaoPai=23
  3. http://www.cdc.gov/lyme/transmission/index.html