Dogmons!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dogmons!
Capa do DVD oficial da série.
Informação geral
Formato Série de desenho animado
Duração Aprox. 20 min.
Criador(es) Levi Luz
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Tema de abertura Os 4 Elementos por Christiano Torreão
Tema de
encerramento
Os 4 Elementos (instrumental)
Exibição
Emissora de
televisão original
WTN
Transmissão original 11 de setembro de 2008
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 3 (lista de episódios)

Dogmons! é uma série animada de TV brasileira, focada no público infantil, criada por Levi Luz [1] [2] e produzida pelo estúdio Intervalo Produções (o mesmo de Mega Powers!) de 2002 até 2006, totalizando 3 episódios (dois deles inéditos). Ela utiliza os traços das animações japonesas, sendo considerado um Pseudo-anime, o primeiro deste tipo produzido no Brasil. A série animada conta a história de Alex, Nando e Cris, que se transportam para o mundo dos Dogmons, seres com poderes especiais.

A produção se iniciou em 2002, quando as séries Pokémon e Digimon estavam no auge de seu sucesso, totalizando hoje cerca de 5 episódios produzidos, que na realidade, formam somente o primeiro episódio. Outros dois, que foram produzidos e dublados, nunca chegaram a ser exibidos, por motivos desconhecidos. O primeiro episódio, nomeado como "O Portal", foi lançado em DVD no Anime Family e no Anime Friends pela Band Filmes. [3] A série de TV foi exibida pelo canal WTN, em um programa especial, nomeado como Dogmons! Show, que estreou no dia 11 de setembro de 2008, aonde uma Beedog (um tipo de Dogmon) apresentava o programa. O primeiro episódio foi exibido por completo, em 5 partes.

Além do primeiro episódio, também foram produzidos dois episódios e a produção tinha a intenção de fazer mais 17 deles. No entanto, devido a baixa popularidade da série de TV, que não conseguiu abrir um contrato com um canal de TV aberta, ele acabou sendo cancelado, e não se ouviu falar mais dele.

História [4] [editar | editar código-fonte]

Canis-2B[editar | editar código-fonte]

Na constelação do Cão Maior existe uma estrela chamada Sírius, conhecida como a estrela do cão. Sírius é a estrela mais brilhante do nosso céu. Na verdade, ela é uma estrela dupla. Junto a Sírius orbita Sírius-B, uma pequena estrela anã branca. Segundo o Professor J. J. Lotsalies em seu livro "Eram os Cães Astronautas", os antigos egípicios acompanhavam de perto os ciclos da estrela Sírius. Ele acreditava que num passado distante, seres vindos daquela região do espaço visitaram a Terra.

Em torno de Sírius existe um sistema de sete planetas. O segundo planeta é o CANIS-2B, o planeta dos Bastets e dos Dogmons. Os Bastets foram os criadores dos Dogmons em um passado remoto. O planeta tem uma atmosfera muito parecida com a da Terra e a sua gravidade também é similar à nossa. Porém, ele apresenta algumas características estranhas. CANIS-2B tem um único continente que dá a volta em torno do planeta. Ele é coberto por uma vegetação parecida com a da Terra (algumas espécies vegetais foram trazidas da Terra pelos Bastets e se adaptaram muito bem ao planeta). Não apresenta algumas formas de vida comuns aqui na Terra, tais como insetos, bactérias e vírus. Hoje, apenas os Dogmons vivem lá em meio as ruínas da civilização Bastet que abandonou o planeta.

Dogmons[editar | editar código-fonte]

A história conta as aventuras de Alex, um jovem garoto de 12 anos que possuía um pai que havia desaparecido há alguns meses. Em um certo dia, Alex encontra um misterioso diário escrito pelo seu pai. Então, Alex viaja para a casa de seus primos, Cris e Nando no Rio de Janeiro, em busca de uma resposta. Juntos, Alex, Cris e Nando encontram um portal misterioso que acabou os tele-transportando no tempo e espaço, até o planeta de Canis-2B, um planeta à milhares de anos luz da Terra, lar dos Dogmons, seres similares a cães que possuem poderes para se defenderem dos perigos do planeta. Lá, o trio faz amizade com um Greendog, que possuía o poder de se transformar em um Dragodog. Juntos eles encontram uma colônia de cães abelha chamados Beedogs, liderados pela rainha abelha Buzydog. Agora o trio tem que procurar pelo Professor Lotsalies com a ajuda dos Dogmons.

Produção[editar | editar código-fonte]

Quando Pokémon e Digimon se tornaram um sucesso no Brasil, e em muitas partes do mundo, o estúdio Intervalo junto com Levi Luz (criador do show) começaram a gerar a ideia de criar uma animação do mesmo gênero. Inicialmente, foram feitas pesquisas com o público infanto-juvenil, para que os três personagens principais pudessem ser criados. Os primeiros projetos surgiram em 2001, no entanto, só se concretizaram no ano seguinte. A série foi criada para incentivar que outros estúdios brasileiros trabalhassem com animações criadas no país, em vez de produtos importados. Eles também tinham planos de lançar outras animações depois do fim de Dogmons!, e aparentemente, parece que a série conseguiu fazer isso alguns anos depois. A dublagem do desenho ocorreu na Animavox, uma empresa brasileira especializada em dublagem de desenhos animados.

Para apresentar o show, a Yamato Corporation criou um estande com produtos e a divulgação do primeiro e único DVD dos Dogmons! na Anime Family e no Anime Friends, que apresentava o primeiro episódio completo, em vez de dividido em 5 partes. O evento foi um sucesso, contando inclusive com a participação dos dubladores da série animada, que falaram sobre a produção do mesmo.

Embora sua apresentação tenha se tornado um sucesso, a série não conseguiu vingar, principalmente pelo desinteresse das emissoras em exibi-la.

Música[editar | editar código-fonte]

A música tema, com o nome de "Os 4 Elementos", foi composta e cantada por Christiano Torreão, famoso dublador brasileiro. A produção musical e a sonoplastia foram feitas por Ivo Dias em parceria com Paulinho Valoni no tema de abertura, e Cleber Renno na composição das trilhas incidentais. Foram gravadas duas versões do tema de abertura, com a mesma letra, no entanto, se nota que Christiano estava cantando diferente na primeira parte do primeiro episódio e na segunda parte. Provavelmente, o primeiro episódio completo teve uma abertura, e os outros dois tiveram outras, o que leva a acreditar que a WTN tenha tido acesso a todos os três episódios produzidos, em vez de somente o primeiro. Também houve uma música chamada "Ser Diferente", que fez parte da trilha-sonora da quarta parte do primeiro episódio, na cena em que o Greendog leva Alex, Nando e Cris para a aldeia das Beedogs. [5] No encerramento, foi usada uma versão instrumental da música de abertura.

Personagens [6] [editar | editar código-fonte]

Humanos[editar | editar código-fonte]

  • Alex (voz de Gustavo Nader): É um garoto aventureiro, que veio de Varginha, em Minas Gerais. Seu pai, é um explorador, e Alex pretende seguir os passos de seu pai. Ele tem 12 anos, e sonha em descobrir aonde seu pai esta, já que acha que ele não morreu. Quando vai para Canis-2B, ele se torna amigo de Greendog. Parece ter atitude de líder entre seus primos. Parece gostar de Cris.
  • Cris (voz de Flávia Fontenelle): Tem 11 anos, e não tem medo de nada. Ela é muito inteligente, e tem uma coleção de livros, que costuma ler diversas vezes. Nasceu no Rio de Janeiro, e sonha em se tornar uma professora. Parece gostar de Alex, embora sinta vergonha de admitir isso. Se torna amiga de uma Beedog quando chega a Canis-2B.
  • Nando (voz de Gustavo Pereira): É o mais novo da equipe, com 9 anos de idade. Nasceu no Rio de Janeiro e é irmão de Cris. Ele é craque em vídeo games, e seu favorita é Guerra das Jornadas Estrelares (uma paródia a Guerra nas Estrelas). Seu sonho é se tornar um astronauta famoso. É o primeiro a notar que existe um clima entre Cris e Alex, embora ambos neguem.
  • Prof. J.J. Lotsalies: Pai de Alex, ele é um cientista que foi o primeiro homem a descobrir uma raça alienígena, mas todos acharam que era mentira então ele encontrou um portal que levou ele a outro planeta. Esta desaparecido desde então.
  • Pais de Cris e Nando: São atenciosos, e buscam Alex no primeiro episódio. Eram muito amigos do pai de Alex.
  • Mãe de Alex: Ela nunca apareceu no show, com exceção de uma foto que estava na sala da casa de Cris e Nando. Segundo Alex, ela ficou muito triste, e ainda não conseguiu superar o sumiço do pai dele.

Dogmons[editar | editar código-fonte]

  • Greendog: É um dogmon do tipo Terra. É muito alegre e ama todos que estão ao seu redor. Quando fica com raiva, se transforma em Dragodog, mais só usa quando vê seus amigos em perigo, jamais para proteger a ele mesmo. Assim como seu próprio nome diz, a cor da sua pele é verde. Tem garras de cor laranja e é amigo de Alex.
  • Beedog (voz de Ana Lúcia Menezes no desenho/Carla Guimarães no programa): São "cães abelhas" e podem voar. Seu ataque mais poderoso é a Ferroada Energética. Sua versão transmutada é a Buzzydog (voz de Miriam Ficher), no entanto, raramente se transmuta, por que quando isso acontece, ela se torna a abelha rainha do grupo. Sua pele é amarela e laranja, e se torna amiga de Cris. Uma versão marionete de uma Beedog é usada no Dogmons! Show.
  • Wizdog (voz de Carlos Seidl): É um dogmon do tipo fogo. Ele é muito misterioso, e foi o responsável por entregar a Alex o livro de seu pai, também levando as crianças para o portal. Domina o psico-poder e quando se transmuta, vira o Wiccandog.

Mídias[editar | editar código-fonte]

Série de TV[editar | editar código-fonte]

A série de TV foi produzida pela Intervalo Produções de 2002 até 2006, com cerca de 3 episódios, divididos em 5 partes cada. O plano inicial era de produzir 20 episódios, no entanto, devido ao baixo orçamento, a produção não pode continuar, desistindo do show. A Band Filmes lançou o mesmo em DVD no ano de lançamento da série animada, e havia um plano de exibir a série na TV, no entanto, isso nunca aconteceu. Até hoje, os outros dois episódios, que foram produzidos, e apresentariam outros Dogmons, que foram postos no site oficial, nunca foram exibidos. Em 2005, a Intervalo abriu contrato com a WTN, para exibição da série, no entanto, não se sabe se todos os episódios foram fechados. O web-canal exibiu somente as 5 partes do primeiro episódio.

A série animada foi cancelada posteriormente, no entanto, não se sabe se algum dia, a produção voltará a trabalhar com o show para uma nova série, ou para dar continuidade ao antigo desenho, que até hoje, nunca teve um fim apresentado.

Mangá[editar | editar código-fonte]

Quando a Band Filmes lançou o DVD da série, em conjunto, foi lançado um mangá contando a história do primeiro episódio. Pelo fato de ser um volume 1, havia intenção de lançar um mangá completo, com outros volumes, no entanto, devido ao fracasso do show, nunca houve uma segunda edição. No mangá, se contavam histórias mais detalhadas, que não eram apresentadas na série animada, como toda a história do pai de Alex, e um pouco mais sobre o planeta Canis-2B. Tanto quanto a série de TV, é incerto o retorno deste mangá, ou simplesmente uma continuidade.

Com Dogmons! foi apresentado no WTN Kids, uma revista chamada Kadikê apresentou o mangá novamente com o primeiro volume, e alguns passatempos com uma Beedog. A revista não teve um volume 2, assim como o mangá.

Programa[editar | editar código-fonte]

A WTN encomendou para a Intervalo Produções um programa, totalmente dedicado aos Dogmons, que foi nomeado de Dogmons! Show, apresentado por uma Beedog, com voz e interpretação de Carla Guimarães, e um robô, dublado por Anderson Freitas. O programa estreou no dia 11 de setembro de 2008, e a abertura foi cantada por Christiano Torreão. O programa apresentou o primeiro episódio completo, no entanto, os outros dois episódios, que também foram produzidos, nunca chegaram a ser apresentados no programa. As aberturas usadas nos dois episódios produzidos, foram usadas nas outras partes do primeiro episódio, no entanto. Mesmo assim, outros shows, que também foram produzidos pela Intervalo acabaram sendo apresentados no programa, fugindo do rumo original, que era divulgar Dogmons!

Entre as outras atrações apresentadas durante o programa, estavão Conta Vovô, o seriado em live-action Mega Powers!, Spertinho e U Hug. O programa ganhou uma segunda temporada, mais atualmente não esta mais em atividade.

Jogos[editar | editar código-fonte]

Nunca foi lançado um jogo para PC ou para qualquer tipo de console, no entanto, no site oficial da série animada, 4 jogos foram disponibilizados. No primeiro "Imprima e Pinte", o jogador poderia escolher entre seis desenhos (cinco deles de Dogmons e um dos três protagonistas), depois era só pintar a imprimir. Outro jogo, era o "Quebra-Cabeça", aonde o jogador escolhia entre FÁCIL e MÉDIO para poder montar um quebra-cabeça de um ou mais Dogmon. Mais um jogo disponibilizado no site era "Ache o Par", aonde o jogador tem que brincar de uma tipo de "Jogo da Memória" com personagens do show. O último jogo atualizado no site foi "Recorte e Monte", aonde o jogador poderia imprimir bonecos dos personagens e de Dogmons para brincar. [7]

Fatos[editar | editar código-fonte]

  • Em 2008 (o mesmo ano de lançamento de Dogmons na internet) foi feito um site oficial da série. Esse site contém alguns mistérios de Dogmons revelados e também imagens de Dogmons ainda não apresentados na série (ex.: Wiccandog, Gameradog, Sharkdog...). O site continua o mesmo desde aquele ano sem nenhuma novidade.
  • O Greendog lembra o Terriermon de Digimon Tamers.
  • O Gameradog (mostrado no site dos Dogmons) lembra o Blastoise de Pokémon.
  • Em Mega Powers! (série do mesmo criador) no episódio "Concreto e aço" aparece uma menina brincando com um Beedog de pelúcia.
  • Apesar de muita gente achar que a série acabou logo no primeiro episódio, mas não, pois a série ainda tem mais dois episódios já produzidos que ainda estão inéditos na internet.
  • O WTN Kids (onde foi exibido o 1º episódio) é apresentado por um dogmon que é a Beedog (interpretada por Carla Guimarães) e seu computador (interpretado por Anderson Freitas) em um programa chamado Dogmons! Show.
  • Dogmons não foi à única série brasileira a se basear em Pokémon e Digimon, pois existem outras duas como:
    • Brasimon – Uma série em forma de mangá de apenas 3 edições. Nela mostram crianças que utilizam animais da fauna brasileira (por sinal com poderes) para batalharem em torneios. [8]
    • Gamemon – Outra série em forma de mangá, mas de apenas uma edição. Nela conta a história de um garoto que descobriu um baralho de cartas que podia invocar monstros com poderes. [9] Ela possui algumas características também com Yu-Gi-Oh!, um animê que também fala sobre batalha de monstros/mascotes.

Ambas as séries foram cancelada assim como Dogmons, por não ganharem notoriedade e nem bons lucros.

  • Juliana Brandão, ex participante do Big Brother Brasil 5 fez parte da dublagem da série, dublando Ferina. No entanto, como os dois episódios produzidos estão indisponíveis, nunca foi vista a participação dela.

Referências

  1. 1º AnimaSerra chega ao fim e já se prepara para 2007 (em português) Portal Terê (2006). Página visitada em 16 de abril de 2013.
  2. Anima-São para divertir a galera (em português) Jornal O São Gonçalo (16 de julho de 2011). Página visitada em 16 de abril de 2013.
  3. Dogmons no Anime Family e Anime Friends! (em português) Dogmons. Página visitada em 16 de abril de 2013.
  4. Historias (em português) Dogmons. Página visitada em 16 de abril de 2013.
  5. Procurando o professor - Episódio 4 (em português) WTN. Página visitada em 16 de abril de 2013.
  6. Personagens (em português) Dogmons. Página visitada em 16 de abril de 2013.
  7. Dogmons! - Jogos
  8. Mythos Editora lança linha de mangás brasileiros (em português) QUADRINHOS UNIVERSO HQ (30 de julho de 2001). Página visitada em 16 de abril de 2013.
  9. Nagado Alexandre (4 de Março de 2002). GAMEMON – monstrinhos made in Brazil (em português) Omelete. Página visitada em 16 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]