Domingo Badía e Leblich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ali-bey.jpg

Domingo Badia y Leblich (Ali Bey al-Abbasi) (Barcelona, 1766Síria, 1818) foi um orientalista e político espanhol[1] .

Formou-se em matemática, geografia, astronomia, física, biologia, história e música. Em 1797, foi a Madrid por encargo do governo espanhol e, mascarado como árabe, passou pelo Marrocos numa viagem que durou dois anos (1803-1805). Em 1807 foi o primeiro europeu a visitar Meca, cidade santa para os islâmicos. Passando por Jerusalém e a Síria, viajou para Istambul, retornando para a Espanha pela Grécia e a Áustria. Em Bayonne, no ano de 1808, juntou-se ao rei José Bonaparte e se tornou diretor de Segovia, Cordova e finalmente de Valência.

Mais tarde, depois de derrotar os franceses, escapou para Paris e em 1814 publicou suas reportagens ali. Em 1818, quando viajava de novo para Meca e para Índia, faleceu quando passava pela Síria.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alí Bei : un pelegrí català per terres de l'Islam: [catàleg]. [Compilació i coordinació dels articles: Alberto López]. Barcelona : Proa, 1996. ISBN 8482563092
  • Badia, Domènec, "Alí Bei". Viatges d'Alí Bei. Ed. completa amb tots els viatges, làmines i mapes realitzats pel mateix autor. Barcelona: Llibres de l'Índex, 2004. ISBN 8495317796