Donkey Kong 64

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Donkey Kong 64
Capa da versão norte-americana.
Desenvolvedora Rare
Publicadora(s) Nintendo
Designer Shigeru Miyamoto (produtor)
George Andreas (diretor)
Compositor(es) Eveline Fischer
Grant Kirkhope
Plataforma(s) Nintendo 64
Série Donkey Kong
Data(s) de lançamento
  • JP 10 de Dezembro, 1999
  • AN 22 de Novembro, 1999
  • EU 6 de Dezembro, 1999
Gênero(s) Plataforma, Ação
Modos de jogo Single Player, Multiplayer
Número de jogadores 1 a 4
Classificação Inadequado para menores de 6 anos i ESRB (América do Norte)
Permitido para todas as idades i OFLCA (Austrália)
Média Cartucho de 32-megabyte
Controles Gamepad
Idioma Inglês

Donkey Kong 64 é um jogo da série Donkey Kong para o sistema Nintendo 64. Neste jogo temos o retorno de Donkey Kong (só disponível no primeiro Donkey Kong Country) e Diddy Kong contando com a participação de mais 3 personagens totalmente novos.[1]

O jogo, como Donkey Kong Country fez antes no SNES, revoluciona nos gráficos, sendo o primeiro jogo do Nintendo 64 onde o Expansor de Memória é necessário para jogar.[2]

A entrada do jogo mostra Rap fazendo as apresentações dos personagens, falando de suas qualidades e poderes. O objetivo do jogo é achar as 8 chaves que prendem K.Lumsy, um imenso Kremling que não quer obedecer K.Rool, e poder deter a imensa Blast-O-Matic, com a qual K.Rool planeja destruir as DK Isles (Ilhas DK).

História[editar | editar código-fonte]

A história do jogo acontece um ano depois do jogo Donkey Kong Land III onde K.Rool produz uma nova arma, a Blast-O-Matic, e pretende destruir as Ilhas DK. Porém, a máquina falha após um problema que faz com que sua ilha flutuante fique de frente para a Ilha Donkey Kong. Para ganhar tempo e poder arrumar sua máquina, K.Rool captura alguns dos Kongs e os prende. Ele então rouba as preciosas bananas douradas de Donkey Kong. À medida que DK liberta seus amigos, ele parte em uma aventura para recuperar suas bananas e derrotar K.Rool e seu exército de Kremlings e outras criaturas do mal.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Esse é um jogo 3D com fortes ligações aos jogos de plataforma, semelhante a Super Mario 64 e Banjo-Kazooie. Existem um total de 5 Kongs jogáveis, cada um com habilidades e upgrades únicos. O jogador inicia com acesso somente ao Donkey Kong e deve avançar no jogo para libertar os outros 4 personagens como parte da jogabilidade.

Personagens[editar | editar código-fonte]

É possível controlar 5 Kongs no jogo. No início, apenas Donkey está disponível, mas com o desenrolar do jogo os outros 4 são habilitados.
Cada Kong possui uma arma e um instrumento musical. As armas servem para destruir inimigos e também ativar certos botões, enquanto os intrumentos servem para destruir todos os inimigos na área e ativar certos eventos.
A famosa "bundada" de Mario 64 está presente no jogo, e com o desenvolvimento do jogo, ela vai recebendo mais poder e força, para ativar botões mais resistentes.
Os animais das séries anteriores estão representados por Rambi, o rinoceronte; e Engarde, o peixe-espada. Mas ao invés de montá-los, os Kongs se transformam neles, através de caixas espalhadas em algumas áreas.

Primários[editar | editar código-fonte]

  • Donkey Kong: É o personagem principal do jogo. Volta depois de anos de ausência, pois mesmo aparecendo em outros jogos, somente no primeiro DKC era possível controlá-lo. Donkey também pode se transformar em Rambi, se entrar na caixa de transformação.

Cor Correspondente: Amarelo Instrumento musical: Bongo. Poder de Barril: Invensibilidade Arma: Tronco de cocos

  • Diddy Kong: Presente nos dois primeiros DKC. Diddy é muito ágil, e é encontrado logo na primeira fase.

Cor Correspondente: Vermelho Instrumento musical: Guitarra Poder de Barril: Foguete a Jato Arma: Lança-Amendoins

  • Lanky Kong: Um dos novos Kongs. Lanky é um orangotango e pode usar seus longos braços para ativar botões distantes e andar usando as mãos. Também pode se transformar em Engarde.

Cor Correspondente: Azul Claro Instrumento musical: Trombone Poder de Barril: flutuar como balão Arma: Zarabatana de Uvas

  • Tiny Kong: Irmã mais nova de Dixie Kong, e como a irmã, consegue executar a "cabelada", onde ela se mantém mais tempo no ar girando o cabelo. Tiny tem o poder de encolher.

Cor Correspondente: Roxo Instrumento musical: Saxophone Poder de Barril: Diminuir de tamanho Arma: Arpão de Penas

Cor Correspondente: Verde Instrumento musical: Triângulo de Metal Poder de Barril: Ficar gigante Arma: Bazuca de Abacaxi

Secundários[editar | editar código-fonte]

  • Animais:
    • Squawk: O papagaio no jogo faz o papel de mensageiro e as vezes entregas as bananas douradas aos Kongs.
    • Rambi: Disponível para transformação para Donkey Kong. Rambi pode destruir paredes com seu rosto e a maioria dos inimigos com sua chifrada.
    • Engarde: Apenas Lanky pode se transformar em Engarde, que está disponível em fases aquáticas. Pode abrir baús de tesouro e quebrar paredes com seu rosto.
  • Kongs:
    • Wrinkly Kong: Esposa de Cranky. Morreu após os acontecimentos de Donkey Kong Country 3. Sua alma pode ser encontrada nas entradas dos mundos, onde ela dá dicas de como prosseguir.
    • Cranky Kong: O Donkey Kong original põe a disposição o seu laboratório onde ele ensina novos movimentos aos Kongs. Depois de progredir no jogo, é possível jogar o arcade Jet Pack com ele.
    • Funky Kong: Antes responsável pelo transporte entre os mundos, Funky agora tem uma loja de armas, onde os Kongs podem comprar seus armamentos.
    • Candy Kong: Agora, ao invés de salvar o jogo, ela vende intrumentos musicais para os Kongs. Também vende melancias extras, que são os Life Points dos Kongs.
  • Outros:
    • Snide: Snide recolhe as plantas da Blast-O-Matic, e em troca dá bananas douradas.
    • Troff N' Scoff: Um porco e um hipópotamo imensos. Guardam as entradas das áreas dos chefes de mundo. É necessário alimentá-los com as bananas coletadas durante a fase para que Troff alcance o cadeado para abrir o portão.
    • K.Lumsy: K.Lumsy é um imenso kremling preso por K.Rool. Assim que liberta, ele ajuda os Kongs contra K. Rool.
    • K.Rool: O rei dos kremlings volta com a Blast-O-Matic, pronta para destruir as Ilhas DK. A luta final é dada em sua nave, num combate de boxe!

As fadas-banana[editar | editar código-fonte]

As fadas banana são bananas transformadas em humanas lideradas pela rainha a fada-banana gigante,vivem numa ilha chamada ilha da fada-banana,tem aparência que elas usam chapéus,vestidos,sapatos e calças.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Electronic Gamimg Monthly 8,37 de 10[3]
GamePro 5 de 5[3]
GameSpot 9 de 10[1]
IGN 9 de 10[2]
Nintendo Power 8,6 de 10[3]
Pontuação global
Publicação Nota média
GameRankings 88%[3]
Metacritic 90/100[4]
MobyGames 88/100[5]
Premiações
Premiador Prêmio
GameSpot Editors' Choice Awards[1]
E3 (1999) Game Critics Awards:Best Plataformer[6]

Donkey Kong 64 foi lançado com críticas no geral positivas, com pontuações variando entre 80% e 100%, com uma média de 88% no site Game Rankings. Alguns dos problemas mais citados foram o mal planejamento do modo multiplayer e o tédio e a dificuldade de algumas partes do jogo. Muitos compararam o DK64 ao Donkey Kong Country, dizendo que o fator de inovação e a impressão passadas não foram tão boas quanto os da série para o SNES.

Referências

  1. a b c Donkey Kong 64 Review for Nintendo 64 (em inglês) GameSpot. Página visitada em 11 de Novembro, 2009.
  2. a b IGN: Donkey Kong 64 Review (em inglês) IGN 64 (24 de Novembro, 1999). Página visitada em 11 de Novembro, 2009.
  3. a b c d Donkey Kong 64 for Nintendo 64 (em inglês) GameRankings. Página visitada em 11 de Novembro, 2009.
  4. Donkey Kong 64 at MetaCritics (em inglês). Página visitada em 11 de Novembro, 2009.
  5. Game Credits for Donkey Kong 64 (em ingês) MobyGames. Página visitada em 11 de Novembro, 2009.
  6. Game Critics Awards (em inglês) E3. Página visitada em 11 de Novembro, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]