Dorothea Christiane Erxleben

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dorothea Christiane Erxleben

Dorothea Christiane Erxleben Leporin (13 de novembro de 1715 em Quedlimburgo13 de junho de 1762, em Quedlimburgo) foi a primeira mulher a obter o título de doutora em medicina na Alemanha[1] .

Erxleben foi introduzida à Medicina por seu pai[2] . A cientista italiana Laura Bassi foi uma das inspiração para Exleben concretizar o sonho de estudar Medicina e em 1742 ela publicou um tratado que versava sobre a permissão para a admissão de mulheres na Universidade[3] . Erxleben recebeu o título de Doutora em Medicina pela Universidade de Halle-Wittenberg em 1754[3] .

Dorothea era mãe de Johann Christian Polycarp Erxleben.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Schiebinger, L. (1990): "The Anatomy of Difference: Race and Sex in Eighteenth-Century Science" p. 399, Eighteenth Century Studies 23(3) pp. 387-405
  2. Sutherland, M. (1985): Women Who Teach in Universities (Trentham Books) p. 118
  3. a b Offen, K. (2000): European Feminisms, 1700-1950: A Political History (Stanford University Press) p. 43