Dossiê Riolândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox warning pn.svg
Este artigo foi proposto para eliminação por consenso.

Você é encorajado a melhorar o artigo, mas não remova este aviso, o que seria considerado vandalismo, além de não afetar o processo.

Dê a sua opinião e caso ela seja transformada numa votação após uma semana, vote (se tiver direito ao voto) na discussão.

Se aprovada, a eliminação ocorrerá a partir de 1 de fevereiro.


Usuário: se esta página possui arquivos de mídia que não são utilizáveis em outras páginas, adicione uma nota em WP:PER, para que um administrador lusófono do Wikimedia Commons verifique se ela se encontra no escopo do projeto.

Dossiê Riolândia é um estudo não científico[1] produzido por ufólogos da organização amadora[2] Inape (Instituto de Astronomia e Pesquisa Espacial) e concluído em 2014. Esse estudo alega que óvnis teriam visitado a cidade brasileira de Riolândia na noite de 20 de janeiro de 2008.[1]

Três OVNIs (um de 60 metros de diâmetro e outros dois com cerca de 30 metros cada) teriam sido vistos por moradores locais e turistas. O dossiê alegaria ainda que o Centro Integrado de Defesa e Controle do Tráfego Aéreo, em Tanabi teria registrado ocorrências de "tráfego H" no mesmo período do registro em Riolândia, o que supostamente comprovaria a aparição.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Estudo de ufólogos diz que óvnis 'visitaram' cidade do interior de SP em 2008Folha de São Paulo
  2. "[...] INAPE (Instituto de Astronomia e Pesquisa Espacial), organização amadora com sede em Araçatuba SP [...]." BENEZ, Leo. O Binóculo, esse desconhecido (pg. 10). Inape, acesso em 31 de janeiro de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]