Download digital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Download digital (português brasileiro) ou descarga digital (português europeu) (também conhecido single digital ou um download digital pago) é um formato legal e oficial de single disponível apenas para compra online. Exemplos populares de stores onlines que vendem singles e álbuns digitalmente incluem o Google Play, iTunes Store, o Napster e o MusicGiants.

Download digitais são oferecidos com Gerenciamento de Direitos Autorais Digitais, que restringe a cópia das faixas e permite tocar canções compradas apenas em dispositivos de música fabricados pela mesma empresa do store. Por exemplo, canções compradas pelo iTunes apenas serão tocadas em um iPod.

Downloads legais de música existem desde 2000. Downloads digitais pagos devem sofrer com o desenvolvimento de novas técnicas que permitem a extração digital das faixas tocadas nas rádios que, apesar de oferecerem baixa qualidade de som, também é uma prática legal.

Downloads digitais nos países[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, downloads digitais ainda são pequenos, porém está entre os países que mais crescem no mundo, segundo uma publicação anual do IFPI, revela que o país é o maior mercado digital na América Latina, e que em 2007 para 2008 mais que dobrou a quantidade de downloads pagos, e o País será um dos mais fortes mercados digitais mundialmente no futuro, pois os brasileiros são os que mais ficam conctados à internet do que qualquer outra nação no globo terrestre, 23 horas e 10 minutos por mês.[1] E encerra que este feito também está atribuído às redes sociais, entre eles YouTube, MySpace e Orkut que obtém uma grande audiência no país.[2]

Cquote1.svg Na Europa e nos Estados Unidos o single migrou para a música digital. Mas são lugares com uma forte inclusão digital. O Brasil ainda é baseado no mercado físico. Cquote2.svg
Alexandre Schiavo, gerente geral da Sony BMG no Brasil[3]

No mês de maio de 2011, foi divulgado que a iTunes Store, chegaria ao Brasil, no mês de outubro. No início os cartões pré-pagos, podereriam ser adquiridos, apenas em revendedoras da Apple, como Fast Shop, Fnac e Extra.[4]

Porém, houve atraso e ela não chegou em outubro, um colunista da Veja, disse que chegaria dia 8 de outubro, porém, não chegou e surgiram boatos que só chegaria em 2012 no Brasil. Mas, a apple se antecipou e lançou a iTunes Brasil no dia 13 de dezembro de 2011. O lançamento da iTunes no Brasil chegou em 1º lugar nos TT's Brasil e em 9º no Mundial, o que fez que várias pessoas terem curiosidade de acessarem a novidade. As músicas são vendidas pelos preços de US$ 0,99 e US$ 1,29, além de músicas outras novidades chegaram como os filmes e ringtones. Outro fato que se destaca é que além de artistas internacionais, muitos cantores e bandas brasileiros estão vendendo músicas online através da loja, mas, artistas internacionais também estão vendendo músicas na loja brasileira.

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, downloads digitais foram primeiramente compilados pela Billboard em 2003, mas não ganharam aceitação do público no país até Fevereiro de 2005, quando vendas digitais de singles começaram a ser incluídas na parada Hot 100 e outras paradas da Billboard. Um ano antes, a parada Hot 100 era similar à parada Hot 100 Airplay, devido ao fato das vendas de CD-single praticamente não afetarem a parada. A inclusão de vendas digitais auxiliou várias canções a atingirem altas posições, incluindo o cover por Jessica Simpson de "These Boots Are Made for Walkin'", que se tornou seu segundo single de melhor posição no Hot 100 graças às vendas digitais. Outro exemplo é "Do Somethin'" de Britney Spears, que não foi lançada para as rádios, mas apareceu na parada em 2005 devido a um Top 60 (#59) de vendas digitais.

Japão[editar | editar código-fonte]

O Japão é o país com o maior número de downloads digitais no mundo. A maior venda digital lá, e em todo o mundo, é "Flavor Of Life" por Utada Hikaru, com cerca de 5.58 milhões de downloads pagos. O segundo lugar é de "Keep Tryin'" também por Utada Hikaru, com 2.5 milhões de downloads digitais. O terceiro lugar é de "Koi no Tsubomi" por Kumi Koda, com 2.3 milhões de downloads pagos.

Indústria computacional[editar | editar código-fonte]

Na indústria computacional, um software comprado e baixado de um store é chamado de digital download. Além disso, o download fica disponível imediatamente após o cartão de crédito do comprador ser carregado. O benefício de downloads digitais é que em pouco tempo é possível adquirir o produto desejado. O problema é que o comprador não pode adquirir nenhum produto tangível (sem disc, caixa ou manual, por exemplo).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]