Dracula: Prince of Darkness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dracula: Prince of Darkness
Drácula, o Príncipe das Trevas (BR)
 Inglaterra
1966 • cor • 90 min 
Direção Terence Fisher
Roteiro Anthony Hinds como John Elder,
Jimmy Sangster como John Sansom
Elenco Christopher Lee
Barbara Shelley
Andrew Keir
Francis Matthews
Suzan Farmer
Charles Tingwell
Género terror
Idioma inglês
Cronologia
Último
Último
The Brides of Dracula
Dracula Has Risen from the Grave
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Dracula: Prince of Darkness é uma produção de 1966 do estúdio inglês Hammer Film Productions, em associação com a produtora Seven Arts. No Brasil, recebeu o título de Drácula, o Príncipe das Trevas. É a segunda aparição de Christopher Lee como o Conde Drácula, papel que marcou sua carreira.

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Depois de sua destruição pelo Dr. Van Helsing no filme Vampiro da Noite (1958), ainda a lenda do Conde Drácula aterroriza a população local. Jovens casais viajando em férias são aconselhados por moradores de um pequeno vilarejo na região das Montanhas Carpathians a desistir de seus planos. Segundo os habitantes da região uma maldição vive escondida no interior da floresta. Julgando tratar-se de mera superstição dos moradores locais, os viajantes ignoram o aviso e partem em direção ao desconhecido. Abandonados pelo cocheiro em pleno interior da floresta, eles caminham até um castelo onde poderão contar apenas com a hospitalidade do Conde Drácula

Elenco[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Christopher Lee não fala uma única palavra em todo o filme, suas aparições na tela totalizam poucos minutos, e ainda assim dá vida a um dos Dráculas mais assustadores da série. Aparentemente, a ausência de falas de seu personagem foi uma opção própria, por ter considerado o script fraco. O roteirista Jimmy Sangster, por sua vez, negou ter escrito qualquer fala para o personagem.
  • Terence Fisher une aqui, de forma competente, as características dos filmes de horror da Hammer: belos cenários, cores vibrantes, elenco talentoso e música original grandiosa.
  • Barbara Shelley, atriz freqüente nas produções da Hammer, demonstra seu talento interpretando uma personagem crítica e fria, que se torna altamente erotizada após ser dominada pelo Conde Drácula.
  • Andrew Keir interpreta de forma competente o papel do Padre Sandor, que nesse filme acaba tendo de exercer a função de caçador de vampiros.
Filmes de Drácula da Hammer
Dracula (1958) | The Brides of Dracula (1960) | Dracula: Prince of Darkness (1966) | Dracula Has Risen from the Grave (1968) | Taste the Blood of Dracula (1970) | Scars of Dracula (1970) | Dracula AD 1972 (1972) | The Satanic Rites of Dracula (1973) | The Legend of the Seven Golden Vampires (1974)