Dunked in the Deep

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dunked in the Deep
Espiando os espiões (BR)
1949 • pb • 16 min 
Direção Jules White
Roteiro Felix Adler
Elenco Moe Howard
Larry Fine
Shemp Howard
Gene Roth
Género Comédia
País  Estados Unidos
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Dunked in the Deep (br.: Espiando os espiões) é um filme estadunidense de 1949 do gênero comédia, dirigido por Jules White. É o 119º de um total de 190 filmes da série com os Três Patetas produzida pela Columbia Pictures entre 1934 e 1959.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Os Três Patetas vão visitar seu vizinho Senhor Borscht (Gene Roth), que lhes avisa que irá retornar ao seu país pois seu visto de imigrante expirou. Ele na verdade é um espião de um país comunista que esconde microfilmes em três melancias. Ao irem ao navio para se despedirem de Borscht os Patetas acabam presos com ele e se tornam clandestinos. Em alto-mar, os famintos Patetas enganam Borscht e ficam com seu salame mas logo depois de o comerem, são vítimas de fortes enjoos. Shemp abre uma escotilha tentando melhorar com a entrada de ar, mas toda vez que faz isso é molhado por um esguicho da água. Depois, ao tentarem roubar as melancias para comerem, os Patetas descobrem os microfilmes e percebem que seu amigo é um espião. Eles tentam deter Borsch e depois de uma luta atrapalhada, conseguem prendê-lo. No final, Shemp abre a escotilha e recebe um jato de lama. Feliz, ele grita aos amigos: "Terra!".

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Dunked in the Deep foi refilmado em 1956 com o título de Commotion on the Ocean, quando foram reaproveitadas muitas cenas do original.
  • Os microfilmes escondidos nas melancias são uma alusão a um caso de espionagem real ocorrido no ano anterior (1948). Nessa época, o editor da revista Time Magazine, Whittaker Chambers, um ex-espião comunista que se tornara informante do governo, acusou Alger Hiss de ser um membro do Partido Comunista e um espião da União Soviética. Como provas contra Hiss, Chambers apresentou o Pumpkin Papers (papeis abóboras): quatro rolos de microfilmes com documentos do Departamento de Estado, que alegara ter recebido de Hiss e escondido dentro de abóboras de sua fazenda em Maryland.[1]

Referências

  1. [[1]]. Witness. [S.l.]: Random House, 1952. 751–755 p. ISBN 0-89526-571-0

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]