Duque da Guarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão de Armas do Infante D. Fernando, Duque da Guarda.

O título de Duque da Guarda foi concedida por um Decreto Real datado de 5 de outubro de 1530, pelo Rei João III de Portugal a seu irmão mais novo, o Infante Dom Fernando. Alguns autores dizem que o Infante também foi feito [Duque de Trancoso na mesma data.[1]

No entanto, a maioria dos historiadores defendem que o Ducado de Trancoso não existia, e a confusão vem do fato de que Infante Dom Fernando foi também Senhor de Trancoso. Finalmente, outros dizem que ele foi Duque da Guarda e de Trancoso (Ducado em conjunto).

Uma coisa é certa: Infante D. Fernando foi o único a ostentar o título de Duque de Guarda . De acordo com seu pai, o Rei D. Manuel I, o Infante se casou com a herdeira mais rica e prestigiada Dona Guiomar Coutinho, 5ª Condessa de Marialva e 3ª Condessa de Loulé.

Mas quando o casamento do Infante foi anunciado, o 1º Marquês de Torres Novas (que mais tarde tornou-se o 1º Duque de Aveiro), declarou que tinha casado secretamente com a mais rica herdeira. O escândalo no Tribunal terminou quando o Rei D. João III ordenou a prisão Marquês por vários anos, permitindo a celebração do casamento do Infante D. Fernando. Apesar de seu curto casamento, mas felizes, eles tiveram dois filhos (um menino e uma menina), que morreram em idade muitos jovens, antes de seus pais.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Guarda.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Duque da Guarda


Referências

  1. Arquivo do conselho Nobiliárquico de Portugal , Vol. I, 78

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "Nobreza de Portugal e do Brasil" - vol. I, página 385. Publicado por Zairol Lda., Lisboa 1989.