Duque de Hamilton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão de armas dos atuais duques de Hamilton

O título Duque de Hamilton, no Pariato da Escócia, foi criado em 1643. É o ducado mais antigo neste Pariato (após o Ducado de Rothesay, criado para o filho mais velho do soberano), e, como tal, seu titular é o Peer Premier da Escócia, além de ser cabeça tanto da Casa de Hamilton como da Casa de Douglas. O título, referente à cidade de Hamilton, em Lanarkshire, e muitos lugares ao redor do mundo são nomeados para os membros da família Hamilton. Sobrenome da família ducal, originalmente "Hamilton", é agora "Douglas-Hamilton". Desde 1711, o ducado é criado em conjunto com o ducado de Brandon no Pariato da Grã-Bretanha, e os duques desde então foram criados Duque de Hamilton e Brandon.

Os títulos detidos pelo atual Duque de Hamilton e Brandon são:

Pariato da Escócia
  • 16.º Duque de Hamilton (criado em 1643)
  • 13.º Marquês de Douglas (criado em 1633)
  • 16.º Marquês de Clydesdale (criado em 1643)
  • 23.º Conde de Angus (criado em 1389)
  • 13.º Conde de Angus (criado em 1633)
  • 15.º Conde de Lanark (criado em 1639)
  • 16.º Conde de Arran e Cambridge (criado em 1643)
  • 13.º Lord Abernethy e Jedburgh Forest (criado em 1633)
  • 15.º Lord Machanshyre e Polmont (criado em 1639)
  • 16.º Lord Aven e Innerdale (criado em 1643)
Pariato da Grã-Bretanha
  • 13.º Duque de Brandon, no Condado de Suffolk (criado em 1711)
  • 13.º Barão Dutton, no Condado de Chester (criado em 1711)

Outros ofícios e deveres[editar | editar código-fonte]

O duque de Hamilton e Brandon é Guardião Hereditário do Palácio de Holyroodhouse, a residência real oficial na Escócia, onde mantém grandes aposentos privados. Ele também é, como Senhor Abernethy, e neste sucessor dos gaélicos Condes de Fife, o Portador Hereditário da Coroa da Escócia, um papel que o 15.º duque realizou na inauguração do Parlamento Escocês, em 1999[1] [2] [3] , assim como o 16.º duque no Estado de Parlamento, em 30 de junho de 2011[4] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

O irmão mais novo do 3.º conde John Hamilton (que foi denominado Senhor Hamilton, embora aparentemente sem justificação legal) foi nomeado para administrar os bens de seu irmão. Ele foi criado Marquês de Hamilton, conde de Arran e Lord Aven em 17 de abril de 1599.[5] [6] Seu filho, James, 2.º Marquês de Hamilton (que tinha sido criado Lord Aberbrothwick (ou Arbroath) em 5 de maio de 1608, [7] antes de suceder) mudou para a Inglaterra com o rei Jaime VI, e investiu na Companhia das Ilhas Somers, um ramo da Companhia da Virgínia, a compra de ações da Lucy Russell, condessa de Bedford. A Paróquia de Hamilton nas Ilhas Somers (agora Bermudas) é nomeada para ele. Após a morte de seu tio em 1609 sucedeu como 4 º Conde de Arran (da criação 1503) e 5.º Lordr Hamilton. Ele também foi criado conde de Cambridge e Innerdale e Barão no Pariato da Inglaterra em 16 de Junho de 1619.[6] [8]

Seu filho, James, 3.º Marquês de Hamilton, foi criado Duque de Hamilton, Marquês de Clydesdale, Conde de Arran e Cambridge e Lord Aven e Innerdale em 12 de abril de 1643, [9] [10] com um resto especial permitindo sucessão através da linhagem feminina caso a sua linhagem ou a de seu irmãofalhasse. Seu filho, Charles, conde de Arran, morreu jovem e os títulos do 1.º Duque passaram para o seu irmão mais novo, William, 2.º Duque de Hamilton, que já havia sido criado Conde de Lanark e Lord Machanshire e Polmont em 31 de março 1639. [10] [11] A renúncia e concessão em 1650 permitiu também estes serem herdados pela filha do velho 1.º Duque. Após a sua morte em 1651, sem herdeiros mais na linha imediata do sexo masculino, o ducado (e os títulos criados com ele), assim como o Condado de Lanark (e o título criado com ele), passou para a filha, Anne, 3.ª Duquesa de Hamilton. O Condado de Arran de 1503 e o senhorio de Hamilton tornaram-se suspensos,[12] e todos os outros títulos (o marquesado de Hamilton, o Condado de Arran de 1599 e as Senhorias de Hamilton, Aven e Aberbrothwick no Pariato da Escócia, e do Condado de Cambridge e o Baronato de Innerdale no Pariato da Inglaterra) foram extintas.[6] [10] [13]

Em 9 de julho de 1698, a 3.ª Duquesa renunciou a todos os seus títulos em favor de seu filho mais velho, James, Conde de Arran, que assim sucedeu como o 4.º Duque (seu pai tinha morrido em 1694). Durante a preparação para os Ato de União de 1707, o 4.º Duque foi o líder do partido anti-sindical. Ele foi criado Duque de Brandon no condado de Suffolk, e Barão Dutton, no condado de Chester, no Pariato da Grã-Bretanha em 10 de setembro de 1711,[10] [14] , mas foi indevidamente recusado numa convocação para o Parlamento da Grã-Bretanha sob esse título (embora ele continuou sentado como um ponto representativo). Ele foi morto em duelo com Charles Mohun, quarto Barão Mohun (que também morreu), no Hyde Park, em Londres, em 15 de novembro de 1712.

Lista dos Duques de Richmond[editar | editar código-fonte]

Marqueses de Hamilton (1599)[editar | editar código-fonte]

Duques de Hamilton (1643)[editar | editar código-fonte]

m. William Douglas depois Douglas-Hamilton, Duque de Hamilton, 1.º Conde de Selkirk (1635–1694) (criado Duque de Hamilton em 1660, sem hereditariedade)

O herdeiro aparente do título é Douglas Charles Douglas-Hamilton, Marquês de Douglas e Clydesdale (* 2012) (filho do 16.º Duque)

Referências

  1. Gallagher, Tony (ed.). "Obituaries - The Duke of Hamilton", 6 de junho de 2010. Página visitada em 5 de março de 2011.
  2. http://www.archive.org/stream/scotspeeragefoun01pauluoft#page/184/mode/2up
  3. Maxwell, Vol II, pp 2-7,p 17
  4. "Scottish Parliament", 6 de junho de 2010. Página visitada em 6 de julho de 2011.
  5. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 372, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  6. a b c Cracroft-Brennan, Patrick (29 April 2009). Hamilton, Marquess of (S, 1599 - 1651) Cracroft's Peerage. Heraldic Media Ltd. Página visitada em 5 de março de 2011.
  7. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 373, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  8. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 374, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  9. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 377, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  10. a b c d Cracroft-Brennan, Patrick (16 de junho de 2010). Hamilton, Duke of (S, 1643) Cracroft's Peerage. Heraldic Media Ltd. Página visitada em 5 de março de 2011.
  11. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 378, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  12. O herdeiro varão era James Hamilton, 2.º Conde de Abercorn, neto do terceiro filho do 2.º Conde de Arran. Nem ele nem seus sucessores, os Condes, Marqueses e Duques de Abercorn, alegaram um ou outro título.
  13. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, pp. 379–380, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  14. Balfour Paul, Sir James (1907), The Scots Peerage, IV, Edinburgh: David Douglas, p. 384, http://www.archive.org/details/scotspeeragefoun04pauluoft 
  15. Complete Peerage, Vol. VI, p 275 mostra este Duque e seus herdeiros como Douglas-Hamilton, todos os Duques anteriores como Hamiltons; algumas outras fontes mostram os 10.º e 11.º Duques como Douglas-Hamilton também. Por outro lado,Cracroft's Peerage mostra o 12.º Duque como um Hamilton; o avô do 13.º Duque, de um ramo diferente da família, como tendo adotado Douglas-Hamilton.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]