Castelo de Durham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Durham Castle)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Pix.gif Catedral e Castelo de Durham *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Durham Castle Innenhof.jpg
Entrada do Castelo de Durham
País Reino Unido
Critérios ii, iv, vi
Referência [1]
Coordenadas 54.77487 N, 1.57558 O
Histórico de inscrição
Inscrição 1986  (10ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

O Castelo de Durham (em inglês: Durham Castle) é um castelo normando localizado na cidade de Durham, no Condado com o mesmo nome, na Inglaterra, o qual tem sido totalmente ocupado, desde 1840, pela University College, Durham. O castelo ergue-se no topo de uma colina sobre o Rio Wear na península de Durham, de frente para a Catedral de Durham.

O castelo serviu de paço episcopal entre a sua fundação e meados do século XIX, quando deu lugar à universiade que o ocupa.

Em 1986, a UNESCO classificou o Castelo de Durham como Património Mundial da Humanidade, integrado no sítio chamado Catedral e Castelo de Durham.

História[editar | editar código-fonte]

Vista do Castelo de Durham com a Catedral ao fundo.

O castelo foi originalmente construído no século XI como uma projecção do poder do rei normando no norte da Inglaterra, já que as populações desta região continuavam "selvagens e instáveis" depois da perturbação causada pela Invasão Normanda em 1066. É um excelente exemplo dos primeiros castelos conhecidos como "motte-and-bailey" favorecidos pelos normandos. O detentor do cargo de Bispo de Durham foi nomeado pelo Rei para exercer a autoridade Real em seu lugar: o castelo era a sua sede.

Permaneceu como Palácio dos Bispos de Durham até que estes fizeram da cidade de Bishop Auckland a sua residência principal, sendo o castelo convertido numa faculdade.

O castelo tinha uma vasta Grande Galeria, criada pelo Bispo Antony Bek no início do século XIV. Foi a maior das Grandes Galerias britânica até que o Bispo Richard Foxe a encurtou no final do século XV. No entanto, ainda tem 14 metros de altura e mais de 30 de comprimento.

Capelas[editar | editar código-fonte]

Portaria.
Torre de menagem.
Pátio.
Vista traseira.

O Castelo de Durham dispõe de duas capelas: a "Capela Normanda", construída cerca de 1078, e a "Capela de São Cuteberto" ("Tunstall"), construída em 1540. A faculdade tem feito grande uso de ambas.

A Capela Normanda é a parte acessível mais antiga do castelo. A sua arquitectura é de natureza angla, possivelmente devido ao facto de ter sido usado trabalho forçado dos anglos para construí-la. No século XV, as suas três janelas foram bloqueadas devido à ampliação da torre de menagem. Caiu, assim, em desuso até 1841, quando foi utilizada como corredor, através do qual se acedia à torre de menagem. Durante a Segunda Guerra Mundial, era usada pela Royal Air Force como posto de observação e comando quando o seu uso original foi reconhecido. Foi re-consagrada pouco tempo depois do final da guerra e é utilizada até hoje para serviços religiosos semanais pela faculdade.

A Capela de Tunstall é bastante mais usada que a anterior, sendo um pouco maior. O Bispo Cosin e o Bispo Crewe ampliaram-na no século XVII. Nas traseiras da capela, alguns dos assentos são misericórdias[1] do século XVI. Estes foram desenhados de forma que uma pessoa que permanecesse em pé por longos períodos pudesse descansar num parameito do assento melhorado.

University College[editar | editar código-fonte]

Em 1837, o castelo foi doado à recém-formada Universidade de Durham, pelo Bispo Edward Maltby, para servir de alojamento de estudantes. Recebeu, então, o nome de University College. O arquitecto Anthony Salvin reconstruiu a delapidada torre de menagem segundo a sua planta original. Inaugurada em 1840, o castelo ainda aloja mais de cem estudantes, a maioria deles na torre de menagem.

Os estudantes e o pessoal da faculdade fazem as suas refeições na Grande Galeria do Bispo Bek. Entretanto, a Grande Galeria subterrânea serve como sala de reunião para os estudantes, incluindo o seu bar - isto é, serve de principal sala comum para os estudantes universitários. As duas capelas ainda são usadas, ambas para serviços religiosos e outros propósitos, tais como representações teatrais. Entre as restantes instalações disponíveis na faculdade incluem-se a biblioteca, os gabinetes e serviços informáticos. Durante as férias da universidade, a faculdade disponibiliza salas no castelo para conferências (geralmente académicas) e acomodações hoteleiras. O acesso do castelo ao público em geral é restringido a visitas guiadas, as quais são conduzidas pelos próprios estudantes. Fora destas visitas, só membros da faculdade ou convidados podem visitar o edifício.

Património Mundial da Humanidade[editar | editar código-fonte]

O Castelo de Durham foi designado pela UNESCO, em 1986, como Património Mundial da Humanidade, juntamente com a Catedral de Durham, situada a pouca distância, do outro lado do Palace Green, o nome pelo qual é conhecido um espaço relvado entre os dois edifícios. A seguinte citação foi retirada da proposta feita pelo governo britânico para a nomeação na Lista do Património Mundial:

Poucos edifícios na Inglaterra podem exibir uma longa história de ocupação contínua como o Castelo de Durham. Fundado pouco depois da Conquista Normanda, o Castelo tem sido reconstruído, ampliado e adaptado à mudança das circunstâncias e usos ao longo de um período de 900 anos.

Notas

  1. Literalmente, assentos de misericórdia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]