ETOPS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

ETOPS (Extended Twin Engine Operations) é uma sigla para certificações oficiais de autoridades aeronáuticas de vários países, que permitem às aeronaves comerciais bimotoras e aeronaves executivas bimotoras voarem em rotas com trechos que estejam tão distantes de um aeroporto alternativo quanto a distância de voo percorrida em até 60 minutos, ou, em outros casos, até mais.1

ETOPS (conhecida anteriormente como EROPSExtended Range Operations) são certificações obrigatórias concedidas por autoridades aeronáuticas, entre elas a FAA dos Estados Unidos e a EASA européia, que permitem que jatos executivos bimotores, jatos comerciais bimotores e alguns turboélices bimotores operem normalmente em longas rotas transoceânicas.

Numa tradução livre e simplificada, ETOPS significa Operação de Longo Alcance em Bimotores, e, durante o processo de certificação, as autoridades aeronáuticas submetem a aeronave e o seu fabricante a uma série de exigências, entre elas sistemas de segurança redundantes e equipamentos de comunicação e navegação altamente confiáveis.

Atualmente, as principais certificações atuais deste tipo são:

  • ETOPS 120 minutos;
  • ETOPS 180 minutos;

Para receber qualquer uma destas certificações os fabricantes de aeronaves comerciais ou executivas têm que demonstrar para as autoridades aeronáuticas, incluindo testes de demonstração em voo, que a aeronave submetida a análise é segura o suficiente para este tipo de operação, incluindo longas viagens transoceânicas.

A FAA - Federal Aviation Administration e a EASA - European Aviation Safety Agency são algumas das autoridades aeronáuticas que emitem essas certificações e, na prática, lideram os trabalhos de avaliações desse tipo, sendo, na maioria das vezes, seguidas nestas exigências pelas demais autoridades aeronáuticas de outros países, a maioria delas signatária da ICAO.

Atualmente, a maior parte dos modelos de aeronaves bimotoras, comerciais e executivas, de médio e grande portes, com motorização turbofan, com alcance intercontinental, dos grandes fabricantes mundiais, possuem essas certificações. É vital para qualquer fabricante ter essas certificações.2 3 4

A principal exigência das autoridades aeronáuticas para a obtenção dessas certificações é a capacidade da aeronave se manter em voo, caso um dos motores falhe, até uma parada de emergência mais próxima, principalmente pela análise do índice de confiabilidade dos motores.

As companhias aéreas comerciais também podem ser submetidas à exigência de certificação ETOPS, que inclui a análise de questões relacionadas à segurança de voo, entre elas os seus programas de treinamento e padrões usados na manutenção das aeronaves.

Na década de 1980, a primeira aeronave comercial de grande porte, com dois motores, a receber a certificação ETOPS para operar rotas intercontinentais sobre o Oceano Atlântico, ligando os Estados Unidos à Europa, foi o widebody Boeing 767.

Referências