Earth vs. the Flying Saucers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Earth vs. the Flying Saucers
A Invasão Dos Discos Voadores (BR)
 Estados Unidos
1956 • P&B • 83 min 
Direção Fred F. Sears
Produção Charles H. Schneer
Produção executiva Sam Katzman
Roteiro George Worthing Yates
Bernard Gordon
Curt Siodmak
Elenco Hugh Marlowe
Joan Taylor
Donald Curtis
Morris Ankrum
John Zaremba
Thomas Browne Henry
Grandon Rhodes
Larry J. Blake
Charles Evans
Paul Frees
Género ficção científica
Idioma Inglês
Música Mischa Bakaleinikoff
Direção de arte Paul Palmentola
Efeitos especiais Russ Kelley
Cinematografia Fred Jackman Jr.
Edição Danny B. Landres
Estúdio Clover Productions
Distribuição Estados Unidos Columbia Pictures
Lançamento Estados Unidos Julio 1956
Página no IMDb (em inglês)

Earth vs. the Flying Saucers (br:A Invasão Dos Discos Voadores) é um filme estadunidense de ficção científica, de 1956, dirigido por Fred F. Sears. O roteiro foi baseado no romance de Donald E. Keyhoe com o título de Flying Saucers from Outer Space.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Quando foguetes de teste, que eram lançados para fora da terra, começam a desaparecer, Dr. Russell A. Marvin começa uma investigação ao lado de sua esposa e assitente. Descobrem que os responsáveis são uma raça alienígena que quer dominar a terra. Após a descoberta os aliens dão um ultimato e começam a atacar cidades terrestres. Em uma luta contra o tempo, Dr. Russell tenta descobrir um modo de derrotar os inimigos alienígenas.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Efeitos especiais[editar | editar código-fonte]

Nem mesmo o próprio Ray Harryhausen mestre do stop-motion, que trabalhou neste filme, gostou muito do resultado e, em sua biografia o colocou como o último lugar.[1]

O animador produziu várias sequências dos discos voadores se chocando contra prédios governamentais e monumentos em Washington D.C.. Alguns bonecos animados foram usados para mostrar alienígenas saindo dos discos. Muitas cenas de arquivo também aparecem [2] , particularmente nas cenas que mostram o uso de baterias M3 de 90 mm e um primitivo lançamento de missel. Filmagens da destruição do barco de guerra HMS Barham durante a Segunda Guerra Mundial foram usadas nas cenas em que um disco voador afunda um destroyer norte-americano. As sequências dos lançamentos de satélites eram na verdade as cenas de arquivo dos lançamentos dos foguetes Vikings e de uma V-2 alemã que fracassou.

A clássica aparência cinematográfica dos discos voadores (uma cabine central estática rodeada por um anel em rotação) foi derivada das descrições dadas pelo major Donald Keyhoe em seu livro [3] .

Premiações[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.