Eburões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os eburões (do grego: Ἐβούρωνες, citado em Estrabão) foram um antigo povo belga, de origem germânica ou celta,[1] que vivia na região norte da Gália, na Antiguidade. Viviam principalmente entre os rios Reno e Maas, a leste dos menápios, numa área se tornou posteriormente parte da província romana da Germânia Inferior. Segundo Júlio César, os condrúsios, eburões, cerésios e pemânios eram conhecidos pelo nome único de Geramni[2] Quando os tencteros e usípetes, tribos germânicas, cruzaram o Reno para além da Germânia, em 55 a.C., enfrentaram primeiro os menápios, e então avançaram para dentro dos territórios dos eburões e dos condrúsios, que tinham estabelecido alguma espécie de dependência política sobre os tréviros.[3] Durantes as Guerras Gálicas, Júlio César com suas legiões, invadiu a Germânia inferior e os eburões foram completamente dizimados.

Sabe-se que viviam da colheita pois César relata que em 54 a.C., após a conquista da Gália (em 57 a.C.), suas tropas, necessitando urgentemente de alimentos, recorreram aos campos dos eburões - que, relutantes pelo fato de sua colheita naquele período não ter sido boa, negaram-se a ceder com medo de virem a sentir fome. César então ordenou que campos fossem feitos ao lado dos campos dos eburões, o que gerou revolta.

Através dos relatos de César em sua obra a respeito da guerra, De Bello Gallico, sabe-se também que eram bons e valentes guerreiros; neste texto ele também escreveu a famosa linha: "De todos os gauleses, os belgas são os mais bravos". ("... Horum omnium fortissimi sunt Belgae ...").

Os eburões foram governados por Ambiorix.

Referências

  1. Julius Caesar, Commentarii de Bello Gallico 2.4
  2. B. G. ii. 4
  3. B. G. iv. 6.
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.