Ecdício Ávito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ecdício Avito)
Ir para: navegação, pesquisa

Ecdício Ávito (em latim: Ecdicius Avitus; cá. 420 — após 475) foi um aristocrata galo-romano e senador romano, mestre dos soldados na presença (magister militum praesentalis) de 474 até 475.

Como filho do imperador romano Ávito, Ecdício foi educado em Augustonemetum (atual Clermont-Ferrand), onde vivia e possuía algumas terras. Na década de 460 era um dos mais ricos e importantes do vasto Império Romano do Ocidente e permaneceu na corte de Antêmio até 469.

Ecdício e seu cunhado Sidônio Apolinário, bispo de Clermont (casado com a irmã de Ecdício, Papianila), se propuseram a defender a região de Auvergne entre 471 e 474 contra a invasao dos visigodos. O rei visigodo Eurico sitiou muitas cidades, mas Ecdício, com uma armada privada de mercenários, pagos de seu próprio bolso, trouxe provisoes a estas cidades, levantou seus cercos, e alimentou muitos pobres.[1] De acordo com a lenda, o exército de Ecdício era formado por poucos homens, entre dez e dezoito.

Em 471, Antêmio enviou um exército para a Gália sob o comando de seu filho Antemiolo, a fim de atacar os visigodos, mas foi derrotado perto de Arles e em 473 os visigodos capturaram Arles e Marselha, além de ameaçarem a Itália. Ecdício foi promovido a patrício do Império Romano pelo novo imperador Júlio Nepos e recebeu o título de mestre dos soldados na presença. Quando acabou de expulsar os visigodos da Provença quando, em 475, foi chamado novamente para a Itália, pelo imperador e Flávio Orestes, sendo enviado de volta à Gália.[2] O imperador trocou prontamente Auvergne pela Provença e deu aos Visigodos o que eles solicitavam há muito tempo.

Ecdício provavelmente fugiu de Auvergne e se refugiou na Borgonha após o ocorrido. Algumas cartas de Cassiodoro (Epistulae 2.4, 22) sugerem que ele sobreviveu até o começo do século VI.

Referências

  1. Gregório, II.24. Bachrach, 16.
  2. Jordanes, 240f

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bachrach, Bernard S. Merovingian Military Organization, 481–751. Mineápolis: University of Minnesota Press, 1971.
  • Jones, A. H. M.; Martindale, J. R.; Morris, J. Prosopography of the Later Roman Empire. vol. 2, pp 395–527. Cambridge, 1971–1992.
  • Historia Francorum. Gregório de Tours trad. para o inglês de Earnest Brehaut, 1916.
  • Settipani, Christian. Les Ancêtres de Charlemagne (França: Éditions Christian, 1989).
  • Settipani, Christian. Continuite Gentilice et Continuite Familiale Dans Les Familles Senatoriales Romaines A L'epoque Imperiale, Mythe et Realite, Addenda I - III (julho de 2000- outubro de 2002) (n.p.: Prosopographica et Genealogica, 2002).