Ecdise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sequência de fotos de uma cigarra realizando ecdise em Ohio, EUA.

Em zoologia chama-se ecdise ou muda ao processo de mudança do exosqueleto nos animais que apresentam este modo de crescimento e que, por esse motivo, foram agrupados num clade denominado Ecdysozoa. Pertencem a este grupo os artrópodes, os nemátodes, os Nematomorpha, os Tardigrada, os Onychophora, os Loricifera, os Priapulida e os Cephalorhyncha.

O processo da ecdise nos Ecdysozoa é controlado por hormonas chamadas ecdisteróides.

A capacidade de mudar o exosqueleto é uma estratégia evolutiva com várias vantagens, principalmente para animais pequenos que vivem na água ou que voam. Em primeiro lugar, um exosqueleto não mineralizado é mais leve e exige menos energia a formar-se. Por outro lado, apesar de existirem muitos ecdisiozoários que não mudam de forma ao crescerem, a possibilidade de mudar a “pele” permite-lhes também mudarem de forma, as metamorfoses que permitem que o animal se adapte a novos ambientes.

A seguir à muda, o animal apresenta um exosqueleto mole durante algum tempo (que depende da espécie e do tamanho do indivíduo). Em algumas pescarias de crustáceos, estes animais "em muda" são descartados, uma vez que têm menor valor comercial, mas nos Estados Unidos existe a tradição de comer o soft-shelled crab, ou "caranguejo-de-casca-mole", normalmente da espécie Callinectes sapidus.

Também se chama ecdise à mudança de pele dos répteis, à mudança de pêlo em alguns mamíferos e de plumas nas aves. [1]

A quantidade de mudas varia de acordo com a espécie. O seu controle é neuro-hormonal. O sistema nervoso produz neuro-secreções que estimulam certos órgãos, a produzirem e liberarem o hormônio ecdisona; a ecdisona estimula as células do epitélio a iniciarem o processo de muda. Esse processo é iniciado na linha de muda. O esqueleto é rompido pela pressão exercida pelo corpo do animal, que absorve água e incha.

Podem-se distinguir quatro fases de muda:

  1. Pró-ecdise: fase anterior à muda, compreendendo toda a fase preparatória.
  2. Ecdise: rompimento e liberação do esqueleto antigo; é a muda propriamente dita.
  3. Pós-ecdise: fase logo após a muda, caracterizada pelo crescimento do animal e pelo gradual endurecimento do novo esqueleto.
  4. Intermuda: período entre as mudas, em que o animal faz reservas alimentares, em seus tecidos, preparando-se para a próxima muda.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.