Economia da Somália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia da Somália
Avião da Air Somalia.
Moeda Xelim somali
Blocos comerciais OMC, União Africana
Estatísticas
PIB 5 896 milhões (2010) (165° lugar)
Variação do PIB 2,6% (2010)
PIB per capita 600 (2010)
PIB por setor agricultura 59,3%, indústria 7,2%, comércio e serviços 33,5% (2011)
Inflação (IPC) Desconhecida. Nota: alguns estabelecimentos imprimem seu próprio "dinheiro", por esta razão é difícil fazer medições inflacionárias[1]
População
abaixo da linha de pobreza
N/D
Coeficiente de Gini N/D
Força de trabalho total 3 447 000 (há poucos trabalhadores especializados, 2007)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 71%, indústria %, comércio e serviços 29% (1975)
Desemprego N/D
Principais indústrias umas poucas indústrias leves, incluindo o refino de açúcar, têxteis, e comunicações sem fio
Exterior
Exportações 515 milhões (2010)
Produtos exportados animais vivos, bananas, couro de animais, peixe, carvão vegetal, sucata
Principais parceiros de exportação Emirados Árabes Unidos 51%, Iêmem 19,1%, Omã 12,9% (2011)
Importações 1 263 milhões (2011)
Produtos importados manufaturados, derivados de petróleo, alimentos, materiais de construção, qat
Principais parceiros de importação Djibuti 26,6%, Índia 13,6%, Quênia 6,9%, Paquistão 6,3%, República Popular da China 6,1%, Egito 4,8%, Omã 4,8%, Emirados Árabes Unidos 4,6%, Iêmem 4,3% (2011)
Dívida externa bruta 2 942 milhões (2010)
Finanças públicas
Receitas N/D
Despesas N/D
Fonte principal: [[1] CIA World Fact Book]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

Apesar da falta de um governo nacional, a Somália há mantido uma forte economia informal, baseada principalmente na pecuária, na transferência e remessas de fundos, e nas telecomunicaçãos. A agricultura é o mais forte setor, e a pecuária representa 40% do PIB e mais de 50% das exportações[1] .

A maior parte da economia foi devastada na guerra civil. A agricultura é o setor mais importante, com a criação de gado respondendo por cerca de 40% do PIB e por cerca de 65% das exportações. Grande parte de sua população que vive da criação de gado é nômade ou seminômade. Além do gado, a banana é outro importante item de exportação. O açúcar, o sorgo, o milho e os peixes são produtos para o mercado interno. A maior parte da economia se baseia à criação de camelos, setor pecuário que o país possui o maior rebanho do mundo.

O pequeno setor industrial se baseia no processamento de produtos agrícolas, e responde por 10% do PIB, a maioria das instalações industriais foi fechada por causa da guerra civil. Além disso, em 1999, distúrbios na capital, Mogadíscio e áreas vizinhas atrapalharam ações de ajuda internacional.

A Somália tem uma das mais altas taxas de mortalidade infantil do mundo, com cerca de 10% das crianças morrendo pouco depois de nascer e 25% das sobreviventes morrem antes dos 5 anos de idade. A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras considera a situação do país "catastrófica". Para piorar, diferentemente do que a maioria das pessoas acham o país tem o maior número de subnutridos do mundo (75%), e não a Etiópia, que possui 50% de seu povo. Isso coloca a Somália entre os 8 países mais pobres do mundo (o mais pobre é Serra Leoa).

Atualmente, algumas áreas do país estão mais economicamente ativas do que antes da guerra, quando o regime socialista de Siad Barre eliminou a livre iniciativa. O norte do país, em especial, recuperou-se economicamente. Apesar do país continuar pobre, o número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza tem diminuído.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c The World Factbook. Consultado em 5 de abril de 2013

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Somália Somália
Bandeira • Brasão • Hino • Demografia • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens