Economia de Fortaleza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mausoléo do Presidente Castelo Branco. Estrutura suspensa que faz parte do roteiro turístico da cidade

A economia de Fortaleza tem sua maior receita (o PIB estimado em 2005 é de R$ 19,735 bilhões[1] ) oriundo do seu comércio diversificado. A principal praça é o Centro concentrando o maior número de estabelecimentos comerciais. Outro pólo importante de venda dos produtos industrializados em Fortaleza é a Avenida Monsenhor Tabosa, próxima ao pólo turístico da Praia de Iracema. Existem na cidade vários shoppings dentre os maiores tem-se o Iguatemi, North Shopping, Aldeota, Del Paseo, Via Sul, dente outros.

A indústria tem na produção de calçados, produtos têxteis, couros, peles e alimentos, além da extração de minerais grande destaque na economia local. Algumas da principais industrias de alimentos do país têm suas sedes em Fortaleza como M Dias Branco e J Macêdo que são os principais moinhos de trigo do Brasil.

No mercado financeiro Fortaleza é a sede do Banco do Nordeste e BIC, além de bancos que foram extintos como o BANCESA e o BEC que foi incorporado pelo Bradesco. É sede ainda de uma das unidades do Banco Central. Tem ainda a sede da Bolsa de Valores Regional do Ceará.

Suas terras, banhadas pelo sol o ano inteiro e ricas em belezas naturais, fizeram Fortaleza despontar, na década de 1990, como um importante pólo turístico tornando-se assim a principal porta de entrada para o turista que visita o Ceará. O turismo garantiu à cidade mais infra-estrutura e se transformou em fonte geradora de emprego e renda.

Shoppings[editar | editar código-fonte]

Atualmente, de acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping Centers, Fortaleza conta com 16 shoppings. sendo oito tradicionais, um do tipo outlet, três temáticos, dois rotativos e dois de atacado. Estes shoppings estão distribuidos em várias regiões da cidade mas existem concentração na Aldeota e no Centro.

O primeiro shopping de Fortaleza foi o Center Um construído em 1974, localizado na Aldeota, que na época era um bairro residencial e tendo como principal via de acesso a Avenida Santos Dumont. Este foi um marco para a criação de um novo centro comercial para a cidade. O segundo shopping foi o Iguatemi em 1982 que também exerceu papel polarizador de comércio e serviços em seu entorno. Atualmente a área mais adensada de shoppings é o entorno do Center Um que aglutina mais 4 shoppings (Shopping Del Paseo, Shopping Aldeota, Shopping Pátio Dom Luis e Shopping Avenida).

Mídia[editar | editar código-fonte]

Emissoras de TV[editar | editar código-fonte]

Além das principais redes de TV do país, Fortaleza conta ainda com redes de TVs a cabo e uma das principais redes de TV por assinatura via satélite. As geradoras locais são:

[*] - Emissoras sem programação local.

Rádios[editar | editar código-fonte]

AM

FM

Jornais[editar | editar código-fonte]

Em Fortaleza são publicados três jornais diários: Diário do Nordeste, O Povo e O Estado. O jornal Diário do Nordeste tornou-se em 2005 o jornal de maior circulação da região Nordeste.

Energia[editar | editar código-fonte]

Quase que a totalidade da energia consumida em Fortaleza é fornecida pelas hidrelétricas da CHESF e distribuída pela COELCE. Em Fortaleza existem duas unidades de produção de energia sendo uma experimental de produção de energia eólica próxima ao Porto do Mucuripe e a outra de gás natural.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]