Economia empresarial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Economia empresarial, como um campo da economia aplicada faz uso da teoria económica e de métodos quantitativos para analisar empresas de negócios e os fatores que contribuem para a diversidade das estruturas organizacionais e as relações das empresas com os mercados de trabalho, o capital e os mercados de produtos.[1] Um foco profissional do jornal Business Economics foi mencionado como uma forma de fornecer “informação prática para quem queira aplicar a economia nos seus empregos.”[2]

Objeto de estudo[editar | editar código-fonte]

A economia empresarial está ligada a assuntos e problemas económicos relacionados com a organização empresarial, gestão e estratégias. Existem questões e problemas, como a necessidade de explicar a razão do surgimento e existência das empresas, porque é que expandem de forma horizontal, vertical e espacial; o papel dos empresários e do empreendedorismo; a importância da estrutura organizacional; a relação das empresas com os empregados, os fornecedores de capital, os clientes, o governo, a interação entre as empresas e o ambiente empresarial.[1]

A ambiguidade no uso do termo[editar | editar código-fonte]

O termo 'economia empresarial' é usado de várias formas. Por vezes é usado como um sinónimo para economia industrial ou organização industrial, economia gerencial e economia para empresas. Contudo, ainda há diferenças significativas na utilização de ‘economia para empresas’ e ‘economia gerencial’, sendo o último usado de uma forma mais limitada. Uma perspectiva das diferenças entre estas seria o facto de a economia empresarial ter um alcance mais amplo que a economia industrial na medida em que envolve não só a “indústria” mas também as empresas do setor terciário. A economia empresarial tem em consideração a doutrina principal da economia mas também foca em aplicar esta doutrina no mundo real dos negócios.[3] A economia gerencial é a aplicação de métodos económicos no processo gerencial de tomada de decisões.[4]

Interpretações da economia empresarial de várias universidades[editar | editar código-fonte]

Várias universidades oferecem cursos de Economia Empresarial, assim como uma vasta gama de interpretações do significado do termo. A University of East London define o objeto de estudo deste grau académico como vendo a aplicação da teoria económica nas atividades empresariais e organizações, argumentando que “Em termos gerais, a Economia Empresarial lida com questões como a forma como os mercados trabalham, o que fazem as empresas, quais os seus motivos e como atuam e o papel do governo em regular a atividade empresarial”.[5] O programa da Universidade de Harvard utiliza métodos económicos para analisar aspetos práticos das empresas, como administração empresarial, gestão e campos relacionados com a economia empresarial.[6]

A Universidade de Miami define a Economia Empresarial como algo que envolve o estudo de como fazemos uso dos nossos recursos para a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. Isto requer que os economistas empresariais analisem instituições sociais, bancos, o mercado acionista, o governo e a sua conexão com negociações laborais, impostos, comércio internacional e questões urbanas e ambientais.[7]

Os cursos da Universidade de Manchester interpretam a Economia Empresarial como algo relacionado com a análise económica de como as empresas contribuem para o bem-estar da sociedade em vez de contribuírem para o bem-estar de apenas uma pessoa ou empresa. Isto é feito através da análise da relação entre a posse, o controlo e os objectivos de uma empresa, as teorias do crescimento da empresa, a teoria do comportamento da empresa, teorias do empreendedorismo, os fatores que influenciam a estrutura, conduta e desempenho de uma empresa ao nível industrial.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Moschandreas, Maria (2000). Business Economics, 2nd Edition, Thompson Learning, Description and chapter-preview links.
  2. National Association for Business Economics, Business Economics®
  3. Sloman, J and Sutcliffe (2004) Economics for Business, Financial Times/ Prentice Hall; 3 edition
  4. • Jones, Trefor, 2004 Business Economics and Managerial Decision Making, Wiley. Description and chapter-preview links.
       • Wilkinson, Nick (2005). Managerial Economics: A Problem-Solving Approach, Cambridge University Press. Description and preview.
  5. http://www.uel.ac.uk/programmes/business/undergraduate/summary/businesseco.htm
  6. http://www.gsas.harvard.edu/programs_of_study/business_economics_4.php
  7. http://www.miami.muohio.edu/academics/majorsminors/majors/businesseconomics.cfm
  8. http://www.socialsciences.manchester.ac.uk/undergraduate/courses/modules/modulelist.html?department=3&newcode=ECON2

Jornais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]