Ática (editora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Editora Ática)
Ir para: navegação, pesquisa
Editora Ática
Tipo editora
Fundação 1965
Fundador(es) Anderson Fernandes Dias
Vasco Fernandes Dias
Antônio Narvaes Filho
Sede São Paulo
Proprietário(s) Grupo Abril
Produtos livros
Faturamento AumentoR$ 269,899 Milhões (2010)[1]
Antecessora(s) Sociedade Editora Santa Inês Ltda.
Página oficial www.atica.com.br

A Editora Ática é uma editora que está entre as líderes no setor de livros escolares no Brasil. A empresa, que contabiliza hoje mais de 2300 títulos em catálogo e cerca de 1100 autores diferentes, fez história com obras e coleções que marcaram época.

Ao longo de mais de quatro décadas, a editora introduziu práticas, conceitos e técnicas inovadoras. Uma dessas inovações foi o "Livro do Professor", que trazia textos de orientação didática, propostas de dinâmica de grupo e planejamento dos conteúdos, além das respostas para os exercícios dos alunos.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 15 de outubro de 1956, foi fundado o Curso de Madureza Santa Inês, para a educação de jovens e adultos, pelos irmãos Anderson Fernandes Dias e Vasco Fernandes Dias Filho e pelo amigo Antonio Narvaes Filho. Com o passar do tempo, mediante o crescente número de alunos, o mimeógrafo tornou-se insuficiente para imprimir as apostilas, e em 1962 foi criada a Sociedade Editora Santa Inês Ltda. (Sesil).

Anderson Fernandes Dias, porém, defendeu a criação de uma editora. Assim, a Editora Ática surgiu em agosto de 1965, e no ano seguinte, já apresentava 20 títulos em seu catálogo.

Começaram a produzir manuais para professores[2] e, em 1970, havia uma tiragem de 400 mil exemplares de estudo dirigido de português, e o livro foi bem acolhido pelo público, e a Editora não parou mais de investir, diversificando sua linha editorial.

Em 1999, a Ática foi comprada pela Editora Abril, numa parceria com o grupo francês Vivendi.

Em 2002, a Vivendi vendeu suas empresas do ramo de publicações para o grupo francês Lagardère, mas a Editora Ática ficou fora dessa transação comercial.

Em 2003, os dois acionistas controladores da Ática – Abril e Vivendi – puseram novamente a Editora à venda. Após um ano de negociações, foram adquiridos pela Editora Abril, em fevereiro de 2004, os ativos financeiros da Vivendi, tornando-se a sócia majoritária da Editora Ática, inaugurando uma nova fase na história da empresa, que passou a fazer parte da Abril Educação. No início de 2005, a editora passou a funcionar no prédio do Edifício Abril, na Marginal Tietê.

Coleções[editar | editar código-fonte]

  • “Abracadabra”
  • “Ana Maria Machado”
  • “Aquarela”
  • “As Aventuras dos Pingos”
  • “Barquinho de Papel”
  • “Bom Livro”
  • “Cachorrinho Simba”
  • “Clássicos Brasileiros em HQ”
  • “Charlie e Lola”
  • “Contos de Espantar Meninos”
  • “Descobrindo os Classicos”
  • “E Agora? ”
  • “Estrelinhas”
  • “Eu Leio”
  • “Fernanda Lopes de Almeida”
  • “Folclore”
  • “Gato e Rato”
  • “Heloisa Prieto”
  • “Jo-Ken-Po”
  • “Lagarta Pintada”
  • “Memorias de Sangue”
  • “Ninoca”
  • “O Tesouro dos Classicos”
  • “Olho No Lance”
  • “Para Gostar de Ler”
  • “Para Gostar de Ler Junior”
  • “Passa Anel”
  • “Piririca da Serra”
  • “Quero Ler”
  • “Serafina”
  • “Sinal Aberto”
  • “Todos Juntos”
  • The 39 Clues
  • “Vaga-Lume”
  • “Vaga-Lume Junior”
  • “Voo Livre”

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil: sua história. [S.l.: s.n.], 1985. ISBN 85-85008-24-5, Coleção Coroa Vermelha, Estudos Brasileiros, v. 6.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.