Edmund Berkeley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edmund Berkeley
Nome completo Edmund Callis Berkeley
Nascimento 22 de Fevereiro de 1909
Morte 7 de março de 1988 (79 anos)
Nacionalidade  Estados Unidos
Ocupação cientista

Edmund Callis Berkeley (22 de fevereiro de 19097 de março de 1988) foi um cientista estadunidense da área de computação, que co-fundou a Association for Computing Machinery (ACM) em 1947. Também foi um ativista que trabalhou para obter condições que minimizassem a ameaça de uma guerra nuclear.

História[editar | editar código-fonte]

Berkeley graduou-se em matemática e lógica por Harvard em 1930. Trabalhou na área de atuária da seguradora Prudential Insurance, de 1934 a 1948, com exceção do período em que serviu à Marinha durante a II Guerra Mundial.

Berkeley viu a calculadora de George Stibitz no Bell Laboratories em 1939, e o Harvard Mark I em 1942. Em novembro de 1946 ele rascunhou uma especificação para "Sequence Controlled Calculators for the Prudential" ("Calculadoras de Seqüência Controlada para a Prudential"), a qual levou à assinatura de um contrato com a Eckert-Mauchly Computer Corporation em 1947 para um dos primeiros computadores UNIVAC. Berkeley deixou a Prudential em 1948 para tornar-se consultor independente, quando a empresa proibiu-o de trabalhar em projetos contrários a uma guerra nuclear, mesmo que em suas horas de folga. Algumas vezes, ele usou o pseudônimo de de "Neil D. MacDonald".[1]

Tornou-se famoso em 1949 com a publicação do livro Giant Brains, or Machines That Think, no qual descreve o primeiro computador pessoal, Simon. Planos para a construção deste computador foram publicados no periódico Radio Electronics em 1950 e 1951. Simon usava lógica de relés e custava cerca de US$ 600 para construir. O primeiro modelo operacional foi construído na Columbia University com a ajuda de dois estudantes da graduação.[2] Ele fundou e editou a Computers and Automation, uma das primeiras revistas sobre computadores. Também criou os computadores de brinquedo Geniac e Brainiac.

Em 1958, Berkeley uniu-se ao Committee for a SANE Nuclear Policy (SANE).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Giant Brains, or Machines That Think (1949), Wiley & Sons
  • Computers: Their Operation and Applications (1956), Nova York: Reinhold Publishing
  • Symbolic Logic and Intelligent Machines (1959), Nova York: Reinhold Publishing
  • Probability and Statistics: An Introduction through Experiments (1961), Science Materials Center
  • The Computer Revolution (1962), Doubleday
  • The Programming Language LISP: Its Operation and Applications (1964)
  • A Guide to Mathematics for the Intelligent Nonmathematician (1966), Simon and Schuster
  • Computer-assisted Explanation: A Guide to Explaining: and some ways of using a computer to assist in clear explanation (1967), Information International
  • Ride the East Wind; Parables of Yesterday and Today (1973), Quadrangle, ISBN 0-81290375-7
  • The Computer Book of Lists and First Computer Almanack (1984), Reston Publishing, ISBN 0-83590864-X

Referências

  1. (em inglês)-Edmund C. Berkeley. Acessado em 14 de março de 2008.
  2. (em inglês)-Simon fact sheet, publicado originalmente pela Columbia University. Acessado em 10 de abril de 2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]