Edmund Ware Sinnott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Edmund Ware Sinnott (Cambridge, 5 de fevereiro de 1888 - New Haven, 6 de janeiro de 1968) foi um botânico estadunidense e autor de diversos livros. Ele é mais conhecido pelos trabalhos em anatomia vegetal.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ele também foi editor do American Journal of Botany, membro da Acadêmia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, e presidente da Botanical Society of América, da American Society of Naturalists e da Associação Americana para o Avanço da Ciência.

Aposentou-se em 1956.

Livros e artigos[editar | editar código-fonte]

  • Escreveu mais de noventa artigos científicos;
  • 1923 - Botany, Principles and Problems (sexta edição em 1963);
  • 1925 - Principles of Genetics (terceira edição em 1934)
  • 1927 - Laboratory Manual for Elementary Botany;
  • 1969 - Plant Morphogenesis;

Após a segunda guerra mundial dedicou-se grande parte do tempo escrevendo sobre a ciência na sociedade.

  • 1950 - Cell and Psyche;
  • 1953 - Two Roads to Truth;
  • 1955 - The Biology of the Spirit;
  • 1956 - Life and Mind;
  • 1957 - Matter, Mind, and Man;
  • 1966 - The Bridge of Life: From Matter to Spirit.

Em seus ensinamentos, Sinnott reforçou a idéia de descoberta científica e da importância de fazer medições cuidadosas e interpretar corretamente os dados. Ele tentou explicar o organismo como um todo integrado a partir da soma das suas partes, processos e da história.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]