Edna Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edna Velho
Nascimento 1964 (49–50 anos)
Niterói
Nacionalidade Brasil brasileira
Filho(s) 1
Ocupação Atriz, modelo e cantora

Edna Velho (Niterói, 1964) é uma atriz, modelo, cantora, humorista e roteirista brasileira.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou trabalhando como modelo, participou de desfiles de moda e editoriais de revistas, iniciou sua carreira na televisão no programa humorístico Viva o Gordo da Rede Globo, com Jô Soares, participou dos Trapalhões, Globo Esporte e Fantástico, destacou-se em 1988 no polêmico Caso Especial: Garota da Capa, dirigido por Walter Avancini.[2] [3] [4] Atuou ainda na Escolinha do Golias e no quadro "Cursinho do Leão", do Boa Noite Brasil, na Band.[5]

Consagrou-se na A Praça É Nossa do SBT, programa apresentado por Carlos Alberto de Nóbrega, em que atuou por doze anos, com as personagens Dona Dadá e principalmente Fifa,[6] do jargão "Seu velho babão!", contracenando com Rony Rios, que interpretava Philadelpho, o Fifo.[7]

Realizou diversos ensaios para revistas masculinas, foi capa duas vezes da Ele Ela em janeiro de 1985 e março de 1986, e da revista Sexy, em março de 2000,[8] além de uma edição Especial em março de 2001 e uma Premium em abril de 2004 para a mesma revista.[9] A atriz desfilou por diversas vezes no carnaval pela União da Ilha, foi madrinha da bateria da Acadêmicos do Tucuruvi e também saiu pela Salgueiro, sua escola de coração.

Em 1981 fez faculdade de Letras e posteriormente também cursou teatro com Beto Silveira e Cécil Thiré, além de fazer a oficina de atores da TV Globo. Em 2000 gravou um CD de black music, sendo vocalista do Grupo Radar, fez aulas de canto e dança.

No teatro fez diversos trabalhos, a morena estourou com a comédia O Analista de Bagé[10] de Luís Fernando Veríssimo, com direção de Oswaldo Loureiro, contracenando durante três anos[11] com Cláudio Cunha.[12] [13] Participou do espetáculo Dois Quartos de Motel com Gorete Milagres, Mamma Bruschetta, Sheila Mello, Marinara Costa e Mateus Carrieri, no momento continua com o monólogo Arrasada[14] com direção de Ricardo Leite, que conta a história de uma atriz que nunca fez sucesso.[15]

Criou a personagem Gina Tangerina, que vai estrear no seu canal do You Tube, atualmente está cursando Jornalismo,[16] seu novo projeto é apresentar um programa de variedades.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Seus avós maternos são da Espanha e os paternos de Portugal. Nasceu e cresceu em Niterói, foi alfabetizada no colégio de freiras Nossa Senhora das Mercês, estudou muitos anos no Colégio Brasil e tocava lira na banda, fez parte do coral do grupo jovem da Igreja de Santa Teresinha, onde conheceu seu primeiro namorado, Luiz Ernesto, ela tinha somente 13 anos e ele 22, atualmente mora na Barra da Tijuca. Sua religião é o budismo.[16]

Foi casada com Cláudio Cunha, ator e produtor da peça Analista de Bagé,[17] teve breves relacionamento com os jogadores de futebol Mozer e Renato Gaúcho.[18]

Em 2001, durante uma relação de seis meses, engravidou do jogador Romário, na época casado com a segunda mulher, Daniele Favato. Em 8 de fevereiro de 2002 nasceu Raphael,[19] [20] que inicialmente não foi reconhecido pelo pai,[21] [22] [23] foi necessário a realização de exame de DNA,[24] [25] o resultado só saiu em 2 de abril de 2004 e uma vez comprovada a paternidade,[26] Romário prestou toda a assistência à criança e mantém boa relação com Edna.[27] [28]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1988 - Terapia com o Analista de Bagé .... Lindaura
  • 1990 - Baixa Sociedade .... Ana Maria
  • 1991 - Um Whisky Antes, um Cigarro Depois .... várias personagens
  • 2004 - 2/4 de Motel .... Celeste Valverde
  • 2005 - Arrasada .... Bia

Referências

  1. Atriz global se apresenta em Itu (21 de janeiro de 2008).
  2. Veja, Edição 1052, pág.93. Editora Abril, 1968-, semanal. (2 de novembro de 1988)
  3. Veja, Edição 1054, pág.71. Editora Abril, 1968-, semanal. (16 de novembro de 1988)
  4. FIUZA, Sílvia Regina de Almeida. Dicionário da TV Globo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003. pág.437 ISBN 857110722-X
  5. Bate-papo com Edna Velho. UOL (21 de maio de 2004).
  6. Melhores e Piores. Terra (22 de dezembro de 2002).
  7. Edna Velho: 'Romário é um pai espetacular'. Extra (24 de março de 2010).
  8. Ao vivo: Acontece na Internet. Folha de São Paulo (8 de março de 2000).
  9. Edna Velho lança edição premium da revista Sexy. Babado (25 de abril de 2004).
  10. Promissão apresentará “O Analista e a Sexóloga da Bagé” no dia 08 (18 de junho de 2010).
  11. Pornochanchada: capítulo estilizado e estigmatizado da história do cinema nacional - Semiosfera ano 3, nº 7 (18 de junho de 2010).
  12. Marque já sua consulta com “O Analista de Bagé”. Gazeta Brazilian News (23 de agosto de 2005).
  13. Autoridades de Miami-Dade não autorizam show nesse domingo por falta de luz – Gazeta Brazilian News (24 de agosto de 2005).
  14. Edna Velho sobe ao palco com presença de Anamara na plateia. EGO (8 de julho de 2010).
  15. Teatro Municipal recebe “Arrasada”. Portal de São Sebastião (22 de janeiro de 2008).
  16. a b Edna: De Velho ela não tem nada! - Dando Trela - Niterói em Movimento. Revista Trela.
  17. Cai o pano. Veja (16 de junho de 1999).
  18. Renato Gaúcho. Paraná Online (23 de junho de 2008).
  19. Vai-e-vem. IstoÉ Gente (26 de julho de 2004).
  20. Edna Velho passeia com filho de Romário na praia. EGO (23 de julho de 2010).
  21. Edna Velho diz que Romário é pai de seu filho. Folha da Região (16 de fevereiro de 2002).
  22. Romário - O voto do craque. Época (4 de março de 2002).
  23. Exclusivas - Recado. IstoÉ Gente (4 de março de 2002).
  24. Mais bomba. Folha de São Paulo (25 de setembro de 2002).
  25. Suspense. Folha de São Paulo (13 de dezembro de 2003).
  26. Teste de DNA confirma Romário como o pai de menino de dois anos de idade (em inglês). Daily Times (1 de maio de 2004).
  27. Pai herói. Quem (26 de maio de 2004).
  28. Romário passa 24 horas preso e só é solto após apresentar comprovantes. Jornal do Brasil (15 de julho de 2009).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]