Eduard Mörike

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eduard Friedrich Mörike (Ludwigsburg, 8 de setembro de 1804 - Stuttgart, 4 de Junho de 1875) foi um poeta romântico alemão.

Ele estudou Teologia no Seminário de Tübingen, e seguiu a carreira eclesiástica, tornando-se um pastor luterano. Em 1834 foi nomeado pároco de Cleversulzbach perto Weinsberg e, após a sua aposentadoria antecipada por razões de saúde, se tornou em 1851 professor de literatura alemã na Katharinenstift em Stuttgart. Permaneceu no cargo até 1866.

Mörike é um membro do grupo literário chamado Escola da Suábia, que se reuniu em torno de Ludwig Uhland. Seus poemas, Gedichte (1838), são principalmente líricos, às vezes humorísticos, expressos em linguagem simples e natural. Seus lieder (canções) são tradicionais em forma e foram comparados com os de Goethe. Ele também escreveu Idylle vom Bodensee, oder Martin Fischer und die Glockendiebe (1846), e publicou uma coleção de hinos, odes, elegias e idílios gregos e romanos, intitulado Klassische Blumenlese (1840), além de vários romances e narrativas, entre eles Maler Nolten (1832), que gozou de grande popularidade. Outra obra é a novela Mozart auf der Reise nach Prag (1856), um exame bem-humorado dos problemas dos artistas em um mundo hostil à arte. Muitas de suas poesias foram postas em música por Hugo Wolf.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi elaborado a partir de tradução do artigo Eduard Mörike, da Wikipédia em inglês, que se encontrava nesta versão.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.