Eduard Shevardnadze

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eduard Shevardnadze
Presidente da Geórgia Geórgia
Mandato 26 de novembro de 1995
a 23 de novembro de 2003
Antecessor(a) ele mesmo (Presidente do Parlamento da Geórgia)
Sucessor(a) Nino Burjanadze
Vida
Nascimento 25 de janeiro de 1928
Mamati, RSFS Transcaucasiana,  União Soviética
(atual  Geórgia)
Morte 7 de julho de 2014 (86 anos)
Tbilisi,  Geórgia
Nacionalidade Soviético / Georgiano
Dados pessoais
Alma mater Instituto Pedagógico de Kutaisi
Primeira-dama Nanuli Shevardnadze
Partido União dos Cidadãos da Geórgia
Religião Igreja Ortodoxa Georgiana
Serviço militar
Lealdade MVD emblem.png Ministério dos Assuntos Interiores da União Soviética
Anos de serviço 1964–1972
Graduação Major-general

Eduard Amvrósievich Shevardnadze (em georgiano: ედუარდ ამბროსის ძე შევარდნაძე, em russo: Эдуард Амвросьевич Шеварднадзе; Mamati, 25 de janeiro de 1928Tbilisi, 7 de julho de 2014) foi um político georgiano, nascido na antiga República Socialista Federativa Soviética Transcaucasiana. Exerceu as funções de ministro de Assuntos Exteriores da União Soviética, sob a presidência de Mikhail Gorbachev, de 1985 a 1990.

Desempenhou um papel importante no fim da Guerra Fria e, após a dissolução da União Soviética, foi presidente da Geórgia entre 1992 e 23 de novembro de 2003, quando renunciou ao cargo devido à crescente pressão popular, conhecida como Revolução Rosa.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Considerado um dos pais intelectuais da Perestroika, atuou como chanceler no governo de Gorbachev, quando esteve à frente do degelo nas relações com o Ocidente antes da queda do Muro de Berlim e da dissolução da União Soviética.[1] Ajudou na supervisão da retirada das forças armadas soviéticas do Afeganistão em 1989 e foi também determinante para a Reunificação da Alemanha.[2]

Antes do fim da União Soviética, surpreendeu Gorbachov ao pedir demissão do cargo de ministro do Exterior soviético em 1990 e regressou à Geórgia, sua terra natal, para tentar salvar o novo país, agora independente, de uma guerra civil.[2] Em 1995, foi eleito presidente da república e levou certa estabilidade ao país.[1]

Acabou deposto em 2003, na "Revolução Rosa", depois que o Parlamento da Geórgia foi invadido por manifestantes.[3] [4]

Morreu em 7 de julho de 2014, aos 86 anos.[1]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Als der Eiserne Vorhang zerriss - Begegnungen und Erinnerungen. Metzler, Peter W., Duisburg 2007, [Aktualisierte, neu konzipierte und ergänzte Ausgabe von Pikri Tsarsulsa da Momawalze - Memuarebi] Die deutsche Ausgabe ist Grundlage für alle Übersetzungen und Ausgaben außerhalb der georgischen Sprache. ISBN 978-3-936283-10-5
  • Когда рухнул железный занавес. Встречи и воспоминания.Эдуард Шеварднадзе, экс-президент Грузии, бывший министр Иностранных дел СССР. Предисловие Александра Бессмертных. Übersetzung aus der deutschen in die russische Sprache. Russische Lizenzausgabe von "Als der Eiserne Vorhang zerriss"; Grundlage der russischen Ausgabe ist die deutsche Ausgabe. М.: Издательство "Европа", 2009, 428 с. ISBN 978-5-9739-0188-2
  • Kui raudne eesriie rebenes. Übersetzung aus der deutschen in die estnische Sprache. Estnische Lizenzausgabe von "Als der Eiserne Vorhang zerriss"; Grundlage der estnischen Ausgabe ist die deutsche Ausgabe. Olion, Tallinn, 2009. ISBN 978-9985-66-606-7

Referências

  1. a b c d Reuters (7 de julho de 2014). Morre o ex-presidente da Geórgia e ex-chanceler soviético Eduard Shevardnadze (em português). Reuters. Página visitada em 7 de julho de 2014.
  2. a b AFP (7 de julho de 2014). Morreu Chevardnadze, um dos artífices da Perestroika (em português). O Público. Página visitada em 7 de julho de 2014.
  3. BBC Brasil (23 de novembro de 2003). Presidente da Geórgia renuncia após pressão da oposição (em português). BBC Brasil. Página visitada em 7 de julho de 2014.
  4. BBC Brasil (27 de novembro de 2003). Líder deposto da Geórgia acusa EUA de tê-lo traído (em português). BBC Brasil. Página visitada em 7 de julho de 2014.


Precedido por
Andrei Gromiko
Ministro dos Negócios Estrangeiros da URSS
1985–1991
Sucedido por
Aleksandr Bessmertnykh
Precedido por
Zviad Gamsakhurdia
Presidente da Geórgia
1992–2003
Sucedido por
Nino Burjanadze


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.