Eduardo Coelho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eduardo Coelho
Eduardo Coelho caricaturado por Rafael Bordalo Pinheiro
Nome completo José Eduardo Coelho
Nascimento 23 de Abril de 1835
Coimbra, Portugal
Morte 14 de maio de 1889 (54 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação tipógrafo e jornalista

José Eduardo Coelho (Coimbra, 23 de abril de 1835Lisboa, 14 de maio de 1889) foi um tipógrafo, escritor e jornalista português, fundador do periódico "Diário de Notícias".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Órfão de pai aos treze anos, foi mandado pela mãe para Lisboa onde trabalhou no comércio. Depois de aprender o ofício de tipógrafo ingressou na Imprensa Nacional em 1857.

Em dezembro de 1864, com Tomás Quintino Antunes, fundou o "Diário de Notícias", do qual foi diretor até à sua morte.

Foi um dos fundadores da Sociedade de Geografia de Lisboa e pertenceu a numerosas colectividades, tanto nacionais como internacionais, tendo sido por diversas vezes agraciado com medalhas de mérito.

Era irmão do filólogo, escritor e pedagogo Adolfo Coelho e amigo íntimo de Eça de Queirós, que foi um importante colaborador nos primeiros anos do diário.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • O Livrinho dos Caixeiros (1852)
  • Amor e amizade : comédia em um acto (1860)[1]
  • Primeiros Versos (1861)
  • Opressão e Liberdade (1871)
  • Passeios na provincia (1873)[2]
  • Portugal Cativo (1884)

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em sua homenagem foi erguido um monumento, inaugurado em Lisboa em 1904, de autoria do escultor Costa Motta (tio) e do arquiteto Álvaro Augusto Machado.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Amor e amizade : comédia em um acto / original de J.E. Coelho HathiTrust Digital Library. Página visitada em 12 de fevereiro de 2013.
  2. [1] HathiTrust Digital Library. Página visitada em 12 de fevereiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.