Educação no Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Auditório Yasuda, Universidade de Tóquio.

A educação no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada.[1] A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.[2]

Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[3] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.[1]

A educação no Japão é muito competitiva,[4] em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka.[5] No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.[1]

No relatório do Índice de educação de 2009, o Japão ficou em 34º lugar, com 0,949 pontos.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Uma típica sala de aula japonesa na Escola Superior Juvenil Hokubu, em Oita.
Idade Grau Nome
3-4 Jardim de infância
(幼稚園 Yōchien)
4-5
5-6
6-7 1 Escola Elementar
(小学校 Shōgakkō)
Educação Compulsória
7-8 2
8-9 3
9-10 4
10-11 5
11-12 6
12-13 1 Escola Média
(中学校 chūgakkō)
Educação Compulsória
13-14 2
14-15 3
15-16 1 Escola Superior
(高等学校 kōtōgakkō, abbr. 高校 kōkō)
16-17 2
17-18 3

Escola elementar[editar | editar código-fonte]

A escola é obrigatória no Japão, os alunos começam aos 6 anos de idade, estima-se que 99% das escolas do país sejam públicas. O uso da escola é grátis, também são usados alunos monitores que auxiliam na manutenção da ordem.

O currículo acadêmico padrão inclui língua japonesa, estudos sociais, aritmética e ciências, completadas com outras matérias como educação moral, artes, artesanato, música, trabalhos domésticos, educação física e língua inglesa.

Escola média[editar | editar código-fonte]

A escola média é obrigatória e começa aos 12 anos de idade, estima-se que 95% das escolas médias sejam publicas, a média é de 38 alunos por classe, cada sala possui um conselheiro. Ao contrário das escolas elementares, na escola média os estudantes têm diferentes professores para diferentes matérias, os professores usam outros tipos de mídia como televisão, rádio e computadores, algumas matérias também são usados laboratórios, a organização também é baseada em pequenos grupos.

O currículo inclui língua japonesa, estudos sociais, matemática, ciências, música, artes, saúde e educação física. Também existem aulas de trabalhos domésticos e industriais, junto com educação moral e de cidadania. Também existem grupos de atividades especiais nas escolas.

Escola superior[editar | editar código-fonte]

Apesar da escola superior não ser obrigatória no Japão, aproximadamente 94% dos estudantes da escola média vão para a superior, as escolas superiores são pagas, inclusive as públicas que representam aproximadamente 76% dos estudantes.

O currículo inclui disciplinas acadêmicas como língua japonesa, matemática, ciências e inglês, junto com história, geografia, atividades cívicas e economia doméstica, mais as disciplinas específicas para áreas específicas, sendo as áreas econômicas e industriais as mais populares.

Referências

  1. a b c Web Japan. Education: Foundation for growth and prosperity. PDF (425,26 KB). Visitado em 13 de Agosto de 2007.
  2. ELLINGTON, Lucien. (1 de Fevereiro de 2003). Beyond the Rhetoric: Essential Questions About Japanese Education. Foreign Policy Research Institute. Visitado em 1 de Abril de 2007.
  3. Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia. School Education (PDF). Visitado em 10 de Março de 2007.
  4. ROSSMANITH, Kate. (5 de Fevereiro de 2007). Rethinking Japanese education. The University of Sydney. Visitado em 1 de Abril de 2007.
  5. TSL Education. The Times Higher Education Supplement World University Rankings. PDF (311,36 KB). (28 de Maio de 2005). Visitado em 27 de Março de 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira do Japão Japão
Bandeira • Brasão • Hino • Cinema • Culinária • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Ilhas • Penínsulas • Portal • Política • Rios • Subdivisões • Imagens