Edwige Fenech

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edwige Fenech
Nascimento 24 de dezembro de 1948
Annaba, Argélia, colónia da  França,
Nacionalidade  Itália,  França
Ocupação atriz
IMDb: (inglês)

Edwige Fenech (Annaba, Argélia, 24 de dezembro de 1948) é uma atriz, produtora, apresentadora de televisão nascida na Argélia, ainda colónia francesa e naturalizada italiana.

Conhecida principalmente pelos filmes de comédia erótica italiana, entre os finais dos anos sessenta até aos anos oitenta do século XX.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Annaba, actual Argélia, na altura colónia francesa, Edwige Fenech é filha de pai originário de Malta e mãe de origem siciliana.

Estudante de medicina, frequenta aulas de dança e de teatro e começa uma carreira como modelo.

Estreou-se em filmes de baixo orçamento, antes de passar para melhores produções. Em Itália, entre os anos sessenta e setenta do século XX, foi estrela de vários filmes do género giallo (amarelo), até começar uma colaboração duradoura com o director Sergio Martino, com títulos como Lo strano vizio della signora Wardh, que a transformaram num ícone do cinema erótico.

A sua consagração acontece em 1972 quando foi protagonista do filme Quel gran pezzo della Ubalda tutta nuda e tutta calda de Mariano Laurenti[1] , que se tornou um filme de culto, assim como o seguinte Giovannona coscialunga, disonorata con onore. A partir daí, e nos anos seguintes foi a protagonista da chamada commedia sexy all'italiana, com todas as suas variantes, na escola, no hospital, na polícia. O primeiro filme deste ultimo tipo interpretado por Edwige Fenech, é La poliziotta fa carriera, de 1976, que teve sequelas até 1981.

O seu primeiro nu integral no cinema foi em 1978 no filme La pretora, de Lucio Fulci.

O seu sucesso entre o público masculino, que a considera um verdadeiro ícone sexy, deve-se a um corpo de formas provocantes e um forte poder de sedução.

A partir da década de noventa, passa a trabalhar na produção de filmes e televisão.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  • Gordiano Lupi, Le dive nude - vol. 1 - il cinema di Gloria Guida e di Edwige Fenech, Roma, Profondo Rosso, 2005.
  • Andrea Pergolari, Il sistema Fenech, Roma, Un mondo a parte, 2007.
  • Stefano Loparco, Il corpo dei Settanta. Il corpo, l'immagine e la maschera di Edwige Fenech, Piombino, Il Foglio Letterario, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.