Efeito Magnus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Efeito Magnus recebe esse nome em honra ao químico e físico alemão Heinrich Gustav Magnus. O Efeito Magnus é o fenômeno pelo qual a rotação de um objeto altera sua trajetória em um fluido (líquido ou gás). Esse efeito pode ser observado quando um jogador de futebol chuta uma bola com efeito em direção ao gol e esta faz uma curva no ar.

Explicação[editar | editar código-fonte]

Efeito Magnus

O Efeito Magnus ocorre pois em relação a todos os fluidos vale a seguinte regra:

Em diferentes pontos de uma corrente uniforme, se o fluido se movimenta com velocidades diferentes, nos pontos de maior velocidade observa-se a menor pressão e vice-versa. (Princípio de Bernoulli) * Explicação tirada do livro "Como vejo o Mundo" de Albert Einstein.

O efeito depende da velocidade de rotação da bola e também da quantidade de ar que a bola arrasta quando gira. Quanto menos lisa for a bola, mais ar ela arrasta e maior é o efeito.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

Imagine uma bola de futebol chutada em direção ao gol. O ar passa pela bola. Enquanto esta se move ela arrasta consigo um pouco de ar durante os giros. Onde a bola e o ar se movimentam na mesma direção a velocidade é maior, portanto a pressão é menor. Agora no outro extremo, aonde o ar se move contrário à bola a velocidade é menor, portanto a pressão é maior. Isso faz com que a bola desvie seu caminho normal, produzindo então o Efeito Magnus.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • EINSTEIN, A., Como Vejo o Mundo, Ed. Nova Fronteira, 1981, São Paulo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]