Efeito memória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Efeito memória, também conhecido como vício de bateria, ocorre em algumas baterias mais antigas como as níquel cádmio (NiCd), enquanto em outros tipos não, como é o caso das de íon lítio. Sem o devido cuidado nas recargas, as baterias propensas ao efeito, parecem adquirir uma capacidade de carga cada vez menor. O efeito acredita-se, seja causado por modificações químicas sofridas pelos materiais utilizados na confecção das células (por exemplo, a formação de cristais de Cádmio).

Para aumentar a vida útil das baterias sujeitas ao efeito, deve-se sempre descarregá-las até que tensão atinja o valor indicado pelo fabricante (cerca de 1,55 V para as baterias de NiCd) antes de submetê-las a um novo ciclo de carga.

Circulam muitos mitos sobre formas de se recuperar baterias afetadas pelo efeito memória, nenhum dos quais se revela eficaz. Um dos mitos bastante difundido, afirma que descarregar completamente uma bateria de NiCd e submetê-la a seguir a um ciclo longo de carga, pode reverter o efeito memória que a acomete. Tal afirmação se revela falsa e danosa para as baterias deste tipo, que jamais devem ser descarregadas por completo nem armazenadas quando a carga estiver baixa, sob pena de lhes causar danos permanentes.

Outros problemas que afetam a capacidade de carga das baterias são comumente confundidos com o efeito memória, entre os quais podemos citar o envelhecimento da bateria devido a reações químicas secundárias, perda de eletrólito, curtos-circuitos internos e a reversão de polaridade das células.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]