Efusividade térmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Janeiro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A efusividade indica a quantidade de energia térmica que um material é capaz de absorver.

Ela também depende da condutividade (λ) e do calor específico volumétrico (μ), mas é diretamente proporcional a ambos. Assim, o fato de o calor específico volumétrico (μ) ser alto reduz a difusividade e aumenta a efusividade do material.

Materiais de alta efusividade são aqueles que, quando abaixo da temperatura da pele, parecem "frios" ao toque (como o granito), enquanto que os de baixa efusividade parecem mais "quentes" (como a madeira).

Isso ocorre porque, ao contato com outro corpo de temperatura diferente, os materiais de alta efusividade absorvem ou cedem mais energia térmica. A efusividade é uma variável importante para o controle térmico das construções, porque expressa o amortecimento de oscilações de temperatura que os materiais são capazes de proporcionar sem o uso de condicionamento térmico artificial (ar condicionado).

Equação[editar | editar código-fonte]

Obtém-se a efusividade pela equação:

  • b = √ λ.μ, cuja unidade é j/oCm2s1/2

Exemplo[editar | editar código-fonte]

Concreto celular:

  • λ = 0,4 W/m°C; μ = 10³ kJ/m³°C = 106 j/m³°C;
  • b = √ 0,4.1.000.000 = 632,45 j/oC/m²/s1/2

Cobre:

  • λ = 390W/m°C; μ = 3382 kJ/m³°C = 3382.000 j/m³°C;
  • b = √ 390.3382000 = 36.317,76 j/oCm2s1/2

O cobre é mais "frio" ao toque e absorve mais energia do ambiente do que o concreto celular.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:


Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.