Egímio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Egímio (grego: Αἰγίμιος) era o ancestral mitológico grego dos dóricos, que é descrito como seu rei e legislador no tempo em que eles ainda habitavam as partes setentrionais da Tessália.[1] Os dórios habitavam a Tetrápole, formada pelas cidades de Erineu, Boio, Citínio e Pindo, mas Egímio foi expulso do seu trono.[2] Ele pediu ajuda a Héracles[2] em uma guerra contra Coronus, filho de Caeneus, rei dos lápitas que habitavam em torno do Monte Olimpo e ofereceu-lhe um terço de seu reino.[3] Os lápitas foram conquistados, mas Héracles não tomou para si o território prometido a ele por Egímio, e deixou-o confiado ao rei que deveria preservá-lo para os filhos de Héracles, os Heráclidas.[3] [4] Em agradecimento, quando Héracles morreu, Egímio adotou Hilo, filho de Héracles, como seu filho.[2]

Egímio teve dois filhos, Dimas e Pânfilo, que migraram para o Peloponeso e foram considerados os ancestrais dos dois ramos da raça dórica, os Dímios e os panfílios de Anatólia, enquanto o terceiro ramo, os Hílios, derivam seu nome de Hilo, o filho de Héracles, que havia sido adotado por Egímio.[5] Com a morte de Egímio, Hilo e seus descendentes se tornaram os reis dos dórios.[2]

Existia na antiguidade um poema épico Aegimius do qual alguns fragmentos ainda sobrevivem,[6] e que é por vezes creditado a Hesíodo e por vezes a Cércope de Mileto.[7] O poema, impresso entre fragmentos hesiódicos,[8] sobrevive em menos de uma dúzia de citações, e parece ter sido em parte concernente ao mito de Io e Argos Panotes.

Referências

  1. Píndaro, Pythian Odes i. 124, v. 96
  2. a b c d Estrabão, Geografia, Livro IX, Capítulo 4, 10
  3. a b Diodoro Sículo, iv. 37
  4. Apolodoro de Atenas, ii. 7. § 7
  5. Apolodoro de Atenas ii. 8. § 3; Scholia sobre Píndaro, Primeira Ode Pitiana, linha121
  6. (em inglês) Schmitz, Leonhard (1867), "Aegimius", in Smith, William, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 1, Boston, pp. 26, http://www.ancientlibrary.com/smith-bio/0035.html 
  7. Athen. xi. p. 503; Estevão de Bizâncio, s.v. Αβαντίς
  8. (em inglês) Hesiod: Fragments, translated by Hugh G. Evelyn-White, 1914: on-line text.