El cóndor pasa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Condor do Peru

El cóndor pasa é uma obra teatral musical, classificada tradicionalmente como zarzuela, à qual pertence a famosa melodia homônima. A música foi composta pelo compositor peruano Daniel Alomía Robles e a letra, por Julio de La Paz, (pseudônimo de Julio Baudouin). No Peru, foi declarada Patrimônio cultural da Nação, em 1993.

A obra[editar | editar código-fonte]

A história transcorre no assentamento mineiro Yapaq de Cerro de Pasco, Peru e constitui-se uma obra de denúncia social. É a tragédia do enfrentamento de duas culturas: a anglo-saxônica e a indígena. A exploração de Mr. King, dono da mina, tem sua culminação na vingança de Higínio, que o assassina. Mas, para substituí-lo, chega Mr. Cup. E a luta tem que ser reiniciada, e o condor que voa nas alturas é o símbolo da desejada liberdade.

A melodia[editar | editar código-fonte]

Inicialmente sem letra, El Cóndor Pasa aparecia na parte final da obra. É uma cashua (dança similiar à huaino). Foi inspirada nos cantos andinos.

Letra em quíchua Tradução ao português

Yaw kuntur llaqtay urqupi tiyaq

maymantan qawamuwachkanki,

kuntur, kuntur

apayllaway llaqtanchikman, wasinchikman

chay chiri urqupi, kutiytan munani,

kuntur, kuntur.

Ó majestoso Condor dos Andes,

leva-me ao meu lar, nos Andes,

Ó Condor.

Quero voltar à minha terra querida e viver

com meus irmãos Incas, que é o que mais anseio

Ó Condor.

Qusqu llaqtapin plaza-challanpin

suyaykamullaway,

Machu piqchupi Huayna piqchupi

purikunanchiqpaq.

Em Cusco, na praça principal,

espera-me, para passearmos em

Máchu Pícchu e Huayna Pícchu.

Também existe uma versão da letra em inglês, realizada por Paul Simon em 1970, (do duo estadunidense Simon & Garfunkel), ao qual muitas vezes foi atribuída, erroneamente, a autoria.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]