Eleição presidencial no Brasil em 1966

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial brasileira de 1966
  1964 ← Flag of Brazil.svg → 1969
03 de outubro de 1966
Eleição indireta
Costa e Silva.jpg
Candidato Costa e Silva


Partido ARENA


Natural de Rio Grande do Sul


Companheiro de chapa Pedro Aleixo
Votos 294
Porcentagem 100%


Coat of arms of Brazil.svg
Presidente do Brasil

A eleição presidencial brasileira de 1966 foi a décima-nona eleição presidencial do país. Foi a segunda eleição após o golpe militar de 1964, ocorrendo de forma indireta, através de eleição no Congresso Nacional.

Contexto histórico[editar | editar código-fonte]

A sucessão do presidente Castelo Branco dividiu os militares brasileiros, pois de um lado encontramos aqueles que eram oriundos da Escola Superior de Guerra (o denominado "grupo Sorbonne" ou "castelistas") e do outro, a "linha dura", seguidores da filosofia da Escola de Guerra de Fort Leavenworth é liderados pelo ministro de Guerra; o Costa e Silva. Na luta entre os dois grupos, saiu vencedor o grupo da linha dura com o general Artur da Costa e Silva, que futuramente veio a tornar o regime mais autoritário com a decretação do AI-5.

Resultados[editar | editar código-fonte]

A chapa da ARENA de Artur da Costa e Silva para presidente da República e Pedro Aleixo para vice-presidente foi eleita sem oposição, para o quatriênio 1967-71.


Eleição para presidente do Brasil em 1966
Candidato presidencial Candidato vice-presidencial Votos Porcentagem
Artur da Costa e Silva Pedro Aleixo 294 100%
Abstenções 41
Não compareceram 136
Ícone de esboço Este artigo sobre eleições ou plebiscitos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.