Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1789

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial dos Estados Unidos de 1789
 

Flag of the United States.svg → 1792


15 de dezembro de 1788 - 10 de janeiro de 1789
Gilbert Stuart Williamstown Portrait of George Washington.jpg JohnAdams 2nd US President.jpg
Candidato George Washington John Adams
(Candidato à vice-presidência)
Partido Independente Independente
Natural de Virgínia Massachusetts
Colégio eleitoral 69 34
Vencedor em 10 estados nenhum estado
Votos 38.818 0
Porcentagem 100% 0
ElectoralCollege1789.svg

Seal of the President of the United States.svg
Presidente dos Estados Unidos

Titular
Cargo inexistente

A eleição presidencial dos Estados Unidos de 1789 foi a primeira do país. As eleições foram enquadradas pelo Artigo II, Secção I Cláusula 3 da então recente Constituição dos Estados Unidos da América. Antes disso, os EUA não tinham gabinete presidencial, mas tinham conferido poder limitado a um gabinete do chamado Presidente do Congresso Continental, no contexto dos Artigos da Confederação. Este cargo era ocupado pelo líder do Congresso dos Estados Unidos da América, e pode ser comparado com o actual cargo de Presidente da Câmara dos Representantes.[1]

George Washington, federalista e originário da Virgínia, correu praticamente sem oposição à eleição para Presidente. Sob o sistema então em vigor, cada eleitor tinha direito a dois votos, e o candidato que recebesse o maior número de votos era eleito, desde que tivesse um número de votos de pelo menos metade do número de eleitores. O segundo lugar seria nomeado Vice-presidente.

Atrás de Washington e com 34 votos do colégio eleitoral, John Adams de Massachusetts, terminou em segundo lugar e como tal foi eleito Vice-presidente.

Candidatos à presidência[editar | editar código-fonte]

Candidatos à vice-presidência[editar | editar código-fonte]

Federalista[editar | editar código-fonte]

Anti-Federalista[editar | editar código-fonte]

Processo eleitoral[editar | editar código-fonte]

Os eleitores gerais elegem outros "eleitores" que formam o Colégio Eleitoral. A quantidade de "eleitores" por estado varia de acordo com a quantidade populacional do estado. Em quase todos os estados, o vencedor do voto popular leva todos os votos do Colégio Eleitoral.[2]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Na ausência de convenções, não houve processo de nomeação formal. Os autores da Constituição presumiram que Washington seria o primeiro presidente, e ele concordou em aceitar o cargo, pois não havia oposição a ele. Cada estado escolheu seus "eleitores", que votaram todos juntos para Washington.

Voto popular[editar | editar código-fonte]

Popular Vote(a), (b), (c)
Votos Porcentagem
Eleitores federalistas 35,866 92.4%
Eleitores Anti-Federalistas 2,952 7.6%
Total 38,818 100.0%

Fonte: U.S. President National Vote. Our Campaigns. (Acessado em 11/07/2011).

(a) Apenas 6 dos 10 estados da união escolheram eleitores por qualquer forma de voto popular.
(b) Menos de 1,3% da população votou: o Censo de 1790 contava uma população total de 3 milhões, com uma população livre de 2,4 milhões e 600 mil escravos nos estados de votação eleitoral nesta eleição.
(c) Os Estados que escolheram eleitores pelo voto popular tinham muitas diferentes restrições ao sufrágio por meio de exigências de propriedade.

Colégio eleitoral[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos
George Washington 69
John Adams 34
John Jay 9
Robert H. Harrison 6
John Rutledge 6
John Hancock 4
George Clinton 3
Samuel Huntington 2
John Milton 2
James Armstrong 1
Benjamin Lincoln 1
Edward Telfair 1

Fonte:U. S. Electoral College.

Seleção dos eleitores[editar | editar código-fonte]

A Constituição, no Artigo II, Seção 1, estabeleceu que a Assembléia Legislativa de cada Estado deveria decidir a maneira pela qual seus eleitores seriam escolhidos. A Assembléia Legislativa de cada Estado escolheu diferentes métodos:[3]

Método de escolha dos eleitores Estado (s)
Cada eleitor nomeado pelo legislativo estadual Connecticut, Geórgia (Estados Unidos), Nova Jersey, Nova Iorque(a) e Carolina do Sul.
Dois eleitores nomeados pelo Legislativo estadual;
Demais eleitores escolhidos por distrito legislativo do estado da lista dos dois principais candidatos mais votados em cada Congresso.
Massachusetts.
Cada eleitor escolhido pelos eleitores em todo o estado, no entanto, se nenhum candidato conseguir maioria, legislativo estadual nomeia eleitor a partir de dois candidatos mais votados. Nova Hampshire.
O estado é dividido em distritos eleitorais, um eleitor é escolhido pelos eleitores do distrito. Virgínia(a), Delaware.
Os eleitores são escolhidos pelos eleitores em geral. Maryland, Pensilvânia.
Estado que ainda não havia ratificado a Constituição, de modo que não são elegíveis para escolher eleitores. Carolina do Norte, Rhode Island.

(a) Estado que por algum motivo não lançou os eleitores.

Referências

  1. Ellis, Richard J.. Founding the American Presidency (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield, 1999. ISBN 978-0-8476-9499-0
  2. Eliene Percília. Como é eleito o presidente nos Estados Unidos. Brasil Escola. Página visitada em 12/07/2011.
  3. The Electoral Count for the Presidential Election of 1789. Página visitada em 11/07/2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre Eleições nos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.