Eleições do Cacete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eleições do Cacete é como ficaram conhecidas as eleições realizadas no Brasil em 1840. D. Pedro II, que já era imperador mesmo tendo apenas 14 anos de idade, escolheu políticos liberais e áulicos para compor seu primeiro ministério e convocou novas eleições para escolher os membros da Câmara.[1] [2] [3]

O Golpe da Maioridade foi composto por liberais e pela facção áulica não dispunha de maioria na Câmara dos Deputados, onde os regressistas predominavam desde 1836. Assim, recorreram a métodos violentos para atingi-la: como roubo de urnas, falsificação de votos, espancamentos e até assassinatos. As falcatruas foram consideradas excessivas, inclusive para os padrões da época.

A facção áulica sugeriu a dissolução do Gabinete da Maioridade, em face de tensões internas no Executivo. O Imperador acatou o conselho áulico e destitui o Gabinete, em 1841.

O retorno dos regressistas, já nomeados de conservadores, leva os liberais às revoltas de 1842.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.